0

Diniz queria mais audácia e lamenta desejo dos “deuses do futebol”

Fernando Diniz aparentava tranquilidade ao término do Campeonato Paulista que o projetou como treinador. Derrotado pelo Santos na decisão deste domingo, o comandante do Grêmio Osasco Audax destacou a ofensividade da sua equipe, embora quisesse uma postura ainda mais agressiva na Vila Belmiro. “Conjecturando, talvez tenha faltado uma coisa que a gente já tem muito, […]

8 mai 2016
19h25
  • separator
  • 0
  • comentários

Fernando Diniz aparentava tranquilidade ao término do Campeonato Paulista que o projetou como treinador. Derrotado pelo Santos na decisão deste domingo, o comandante do Grêmio Osasco Audax destacou a ofensividade da sua equipe, embora quisesse uma postura ainda mais agressiva na Vila Belmiro.

“Conjecturando, talvez tenha faltado uma coisa que a gente já tem muito, um pouco mais de audácia ali na frente para furar a linha baixa do Santos”, disse Diniz. “Mas é algo que devemos perguntar aos deuses do futebol. Era para o Audax ter vencido. Criamos mais chances”, complementou.

Apesar do bom volume de jogo do Audax fora de casa, o Santos chegou ao gol da vitória por 1 a 0 em um contra-ataque rápido, puxado após vacilo do time visitante. O veterano centroavante Ricardo Oliveira não perdoou e anotou o último gol do Estadual no final do primeiro tempo.

“Eles conseguiram escapar nessa bola. Às vezes, como a vida, o futebol é muito incerto. O Ricardo Oliveira levou a bola para o lado que não queria e acabou saindo na cara do gol. Poderíamos ter feito uma falta tática”, disse Fernando Diniz.

Com a vantagem no marcador, o Santos pôde ser mais cauteloso na etapa complementar. “Eles tiveram licença para baixar muito as linhas, o que não fariam antes, diante da sua torcida, jogando recuados. A gente insistiu, com bola na trave, escanteios, mas não deu”, lastimou o técnico vice-campeão paulista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade