0

Felipão nega reflexo de protestos, mas relata até árbitro emocionado

19 jun 2013
20h01
atualizado às 20h08
  • separator
  • 0
  • comentários

Mais protestos e repressão policial nos arredores da Arena Castelão antes do jogo. Já com as equipes perfiladas no gramado, o Hino Nacional teve jogadores abraçados e o público a cantar em plenos pulmões até quando o serviço de som já havia parado. Essa atmosfera e em especial os protestos, segundo Luiz Felipe Scolari, tiveram pouca influência no desempenho da Seleção Brasileira em vitória por 3 a 0 sobre o México nesta quarta-feira. Mas comoveram até o árbitro em Fortaleza.

<p>Felip&atilde;o relatou emo&ccedil;&atilde;o do &aacute;rbitro e amigo Howard Webb</p>
Felipão relatou emoção do árbitro e amigo Howard Webb
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

"Fui cumprimentar o (Howard) Webb agora no vestiário e (...) sempre tivemos um excelente relacionamento. Ele me disse que na vida dele nunca tinha visto algo igual. A música parar e o estádio continuar ainda com a voz mais elevada que antes. Ele disse, 'olha, Felipe, fiquei emocionado'. Partindo de um inglês, veja o que temos que valorizar", declarou.

3D: Neymar chuta de primeira e faz golaço contra o México

Felipão também foi perguntado se todo o contexto da partida influenciou na motivação do grupo, e preferiu minimizar. "Foi falado que eles têm liberdade de opinião, que cada um emite seu parecer com responsabilidade. Temos que pensar que estamos para trabalhar em um jogo de futebol e fazer com que possa ser a alegria das pessoas. (...) Não teve influência nem positiva e nem negativa. Conversamos isso, cada um passou seu pensamento".

O treinador, que citou a necessidade de se cantar o Hino Nacional com entusiasmo ao longo dos últimos dias, viu reflexo desse ambiente no Castelão contra os mexicanos. "Temos que dizer obrigado ao povo de Fortaleza. Nos dias de hoje, receber esse carinho e dessa forma, assustou um pouco o México. É assim que tem que ser".

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade