PUBLICIDADE

Santos tem a marca do futebol moleque com os Meninos da Vila

13 nov 2012 07h11
Publicidade

Os jogadores que fizeram história pelo Santos nunca participaram da Copa Coca-Cola, mas bem que poderiam. O lema do torneio que tem encantado garotos e garotas pelo Brasil é o do futebol moleque, justamente a marca dos Meninos da Vila.

Em 2010 surgiu a terceira geração dos Meninos, com Neymar e Ganso, além da volta do já experiente Robinho
Em 2010 surgiu a terceira geração dos Meninos, com Neymar e Ganso, além da volta do já experiente Robinho
Foto: Getty Images



No dia 15 de dezembro, o Peixe celebra dez anos da conquista do Brasileiro de 2002, quando o país pentacampeão mundial conheceu a geração de Robinho & Diego. O experiente Emerson Leão era o técnico da garotada que venceu o Corinthians na final e encerrou um jejum de 18 anos sem título para a equipe da Baixada Santista.



"A principal característica daquele time era a capacidade coletiva associada a uma alegria e a um sucesso muito grande. O relacionamento era fantástico e apareceram craques individuais. Era um grupo sem ciúmes", define Leão.



As pedaladas de Robinho sobre o lateral direito Rogério, na decisão contra os corintianos, no Morumbi, entraram para a história. O camisa 7 passou os pés por cima da bola oito vezes até entrar na área e ser derrubado. Ele mesmo converteu o pênalti e abriu o placar na vitória por 3 a 2 (Elano e Leo também balançaram as redes).



Na opinião de Leão, as 'travessuras' em campo dos jovens santistas (na época Robinho tinha 18 anos, e Diego, 17) eram saudáveis.



"Não se pode confundir liberdade profissional com molecagem. Eles eram aprendizes de profissionais e, para terem sucesso na vida, precisavam passar por aquela etapa. Passaram com louvor e, por tudo o que fizeram pelo Santos, foram merecedores da recompensa mundial que tiveram", opina o ex-goleiro da seleção brasileira.



O termo Meninos da Vila surgiu em 1978, quando o Peixe levantou o seu primeiro troféu após a aposentadoria do rei Pelé. Pita, Juary, João Paulo e Nilton Batata foram as revelações daquela equipe, comandada pelo técnico Chico Formiga e liderada em campo pelo veterano Clodoaldo, que fez parte da geração de Pelé e foi campeão da Copa do Mundo de 1970.



A segunda geração dos Meninos teve, além de Diego e Robinho, o zagueiro Alex, o volante Paulo Almeida, como pratas da casa, o lateral esquerdo Leo, o volante Renato e o meia Elano, que chegaram ao clube alvinegro como apostas.



A terceira geração é a atual e levou o Santos ao seu terceiro título de Libertadores, em 2011. Neymar é o grande craque desse time que fez história e teve em Paulo Henrique Ganso o parceiro ideal. O goleiro Rafael, o meia Wesley, hoje no Palmeiras, e o atacante André também saíram da base do Peixe.



Além da Libertadores, Neymar & Cia faturaram três Paulistas, a Copa do Brasil e a Recopa Sul-Americana. Agora é aguardar o surgimento de uma quarta turma de Meninos da Vila.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade