0

"Fui para cima": Jesus explica confiança e fim do jejum

Atacante estava sem balançar as redes havia nove jogos em competições oficiais pela Seleção Brasileira

3 jul 2019
00h17
atualizado às 07h57
  • separator
  • 0
  • comentários
Na vitória por 2 a 0 do Brasil sobre a Argentina, no Mineirão, o atacante Gabriel Jesus encerrou o jejum de nove jogos sem marcar em competições oficiais pela Seleção Brasileira com direito a grande atuação. Ele abriu o marcador e depois fez toda a jogada do segundo, dando de bandeja para Firmino ampliar.

"Vim com a cabeça que iria marcar um gol. Não falo só porque fiz o gol, mas sim porque vim muito confiante mesmo. No começo já fui para cima. Depois errei a segunda jogada. E logo após fiz o gol com bela jogada da equipe. O gol me deu confiança para fazer uma boa partida", declarou o centroavante.

Comemoração do gol de Gabriel Jesus, do Brasil, na partida contra a Argentina, válida pelas semifinais da Copa América 2019, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG), nesta terça-feira, 02
Comemoração do gol de Gabriel Jesus, do Brasil, na partida contra a Argentina, válida pelas semifinais da Copa América 2019, no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG), nesta terça-feira, 02
Foto: WESLEY SANTOS / Estadão

Gabriel aproveitou o gol para provocar o seu companheiro de Manchester City, o argentino Sergio Agüero. O brasileiro imitou o parceiro de clube que comemora seus gols fazendo um sinal com as duas mãos.

"Contra o Paraguai a bola não entrou. Quero fazer os gols. Mas todos estão de parabéns pelo empenho e entrega. Isso é Brasil. Tem de jogar todos os jogos com esse espírito porque vamos alcançar o que a gente deseja", prosseguiu o atacante.

O volante Casemiro já deixou o gramado com a cabeça na decisão da Copa América. Depois de anular Messi na partida, o jogador do Real Madrid evitou muita comemoração antes da final - o adversário sai do confronto de hoje entre Chile e Peru.

"Para ganhar Copa América tem de ser assim. É uma competição de tiro curto, tem que ser sólido atrás e decisivo na frente. Agora temos de dar tudo porque é o último jogo. O jogo de dar tudo, pensar quando tempo estamos concentrados e todo o esforço que fizemos. O resultado tem de sair, fazer o melhor possível. Temos que descansar, começar a nos concentrar, fazer um bom trabalho e fazer uma boa final", encerrou.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade