PUBLICIDADE

Chile vai entregar ao FBI dossiê de dirigentes da Conmebol

3 jul 2015 17h56
| atualizado às 18h29
ver comentários
Publicidade

O Procurador Geral do Chile está esperando apenas a Copa América terminar para viajar aos Estados Unidos e entregar um relatório sobre as atividades dos dirigentes da Conmebol investigado pelo FBI. Sabas Chahuán tem encontro marcado para a próxima quarta-feira com Loretta Lynch, que lidera as investigações contra dirigentes da Fifa, entre eles o brasileiro José Maria Marín, ex-presidente da CBF e que já teve o pedido de extradição feito pelos americanos aos tribunais suíços, onde está preso desde maio.

Uma reunião realizada no mês passado em Ouro Preto, Minas Gerais, com procuradores dos Ministérios Públicos de Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, designou Sabas como responsável pelas investigações dos dirigentes no Mercosul. A intenção era seguir de perto os dirigentes da Conmebol durante a Copa América que acaba neste sábado, no Chile, mas praticamente nenhum dirigente foi visto por essas terras.

Apesar da ausência de muitos dirigentes, Chahuán reúne farto material recolhido pelos MPs dos demais países. Brasil e Argentina foram os que mais enviaram. O Brasil investiga as relações da CBF com empresários que negociam direitos de TV de eventos, e os argentinos têm farto material de escuta do falecido presidente da Associação Argentina de Futebol, Julio Grondona, que pode prejudicar técnicos e dirigentes de clubes.

Zico: "mais fácil conseguir se candidatar na Fifa que na CBF":
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade