2 eventos ao vivo

Diga espelho meu se há na avenida alguém mais feliz que eu

No dia em que a Alemanha perdeu para a Coréia do Sul, Brasil despachou a Sérvia e vai encarar o México

27 jun 2018
18h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Não tive como recusar o pedido. O velho amigo esteve no Mineirão, quatro anos atrás, e viu in loco o maior vexame da história da Seleção Brasileira, os 7 x 1 que nos assombra até hoje. Quando a Coreia do Sul fez o primeiro gol na Alemanha, ele me ligou. "Me belisca, acho que bebi demais. O Kim fez um 1 x 0 pra Coréia do Sul?". Respondi que sim, que o VAR havia acabado de confirmar o que o bandeirinha havia anulado. O amigo começou a rir e a chorar ao mesmo tempo, não conseguia completar o raciocínio. Ficou em transe até que em um contra-ataque fulminante, a Coreia, aproveitando a ausência do goleirão Neuer, que havia se mandado para o ataque, fez o segundo gol com Son.

Neymar abriu um sorriso no final do jogo
Neymar abriu um sorriso no final do jogo
Foto: Divulgação, André Mourão / MoWA Press / PurePeople

"Deixa eu escrever o blog hoje. Você sabe o quanto esperei por isso". Concordei, desde que o Brasil confirmasse a classificação para as oitavas de final. E como isso aconteceu, abri espaço para o Severino, brasileiro, corintiano e sofredor, graças a Deus! É dele o texto abaixo, assim como o título e o olho do blog. Prometi não mexer, mas acabei corrigindo alguns erros de informação, que vocês vão notar quando aparecer algo entre parênteses.

Queridos leitores, nessa noite sonhei com Basílio, Sócrates e Zizao. Fiquei sem entender o motivo e só achei uma coincidência entre o Pé de Anjo e o Magrão, que jogavam com a camisa 8. Acordei, tomei um café da manhã reforçado e fui secar os alemães e seus canhões, apesar de acreditar que eles seriam nossos rivais nas oitavas de final.

Mas não é que a Coréia do Sul, com gols de Kim e Son, despachou a poderosa Alemanha. Achei muito estranho a atuação desses alemães, acho que na verdade eles ficaram com medo de encarar o Brasil. E entendi porque havia sonhado com o Zizao. Foi um sinal da vitória da Coréia do Sul. (na verdade, o Zizao é chinês, Severino).

Era bom demais pra ser verdade e ainda melhorou porque o México foi goleado pela Suécia por 3 a 0 e virou o nosso rival nas oitavas de final, na segunda-feira. Adoro a torcida mexicana, sou fã de uma boa tequila, mas eles são fregueses históricos. (menos, Severino. Ganhamos deles nas Copas de 50, 54 e 62, mas empatamos em 2014 e perdemos a final olímpica, em 2012).

Foto: Laurence Griffiths / Getty Images

Chegou a hora do jogo do Brasil e ver o Tite no banco, ao lado do Sylvinho e do Edu Gaspar, dá um orgulho danado de ser corintiano. Mas vamos ao jogo, porque eu prometi ser imparcial. Uma coisa me chamou a atenção: Neymar ainda não jogou o que esperamos dele, mas se mostrou mais participativo e evitou aquelas quedas cinematográficas. O time estava mais bem organizado e depois de um lançamento primoroso de Philippe Coutinho, Paulinho, o ex-craque do Timão, abriu o placar com um toque de categoria.

Acho que o futuro começou a aparecer nos meus sonhos. Basílio, Sócrates, Paulinho, todos jogaram com a camisa 8 do Timão. Sim, eu sei que o Paulinho na Seleção joga com a camisa 15, mas pouco importa. O sinal foi claro. Para completar a festa, o Tiago Silva ainda fez dois a zero no segundo tempo, depois do escanteio batido pelo Neymar. Finalmente, acertei um resultado no bolão, mas confesso que foi tarde demais.

No outro jogo, Suíça e Costa Rica empataram por dois a dois. E não é que o tal goleirão suíço, o Yan Sommer, que é chamado de galã pelas garotas aqui nas quebradas do meu bairro, teve um azar danado no gol de empate por 2 a 2. No pênalti batido por Bryan, a bola bateu no travessão, nas costas dele e entrou.

Nesta quinta-feira a Copa continua, mas eu quero mais é comemorar. Só faltam quatro jogos pro hexa. Diga espelho meu se há na avenida alguém mais feliz que eu.....

Fonte: Blog A Copa no sofá   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade