0

Jornal diz que Diego Costa pediu à Fifa para defender seleção espanhola

26 out 2013
17h26
atualizado às 18h36
  • separator
  • comentários

Apesar de ser convocado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para amistosos do Brasil contra Honduras e Chile - ambos em novembro - Diego Costa quer mesmo é defender a seleção espanhola. Segundo o jornal Marca,  o atacante do Atlético de Madrid enviou uma carta à Fifa, manifestando a vontade de vestir a camisa da Espanha.

<p>Diego Costa vem em grande fase no futebol espanhol</p>
Diego Costa vem em grande fase no futebol espanhol
Foto: AFP

Porém, no documento, Diego Costa não menciona uma renúncia à Seleção para evitar o risco de uma punição.

Ouça na íntegra o trote de rádio espanhola em Felipão

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) aguarda a resposta da entidade máxima do futebol e o técnico da Espanha, Vicente Del Bosque, já anunciou que Diego Costa está nos planos para a Copa do Mundo de 2014, disputada, ironicamente, no Brasil.

A novela se arrastou durante o mês de outubro. Primeiro, vem o interesse dos espanhóis, uma vez que o jogador disputou apenas 25 minutos de um amistoso pela Seleção. Depois, o próprio Diego Costa declarou que comemoraria se marcasse um gol contra o Brasil numa final de Copa do Mundo.

Felipão, então, veio a público e afirmou que "os espanhóis estavam inventando coisas". Dias depois, acabou deixando escapar a uma rádio da Espanha que Diego Costa seria convocado e jogaria o Mundial se fosse disputado hoje.

Diego Costa diz que já se decidiu entre Brasil e Espanha

Na última sexta-feira, a CBF adiantou a convocação de cinco jogadores, entre eles, o goleador do Campeonato Espanhol. A entidade brasileira disse, no entanto, que antecipou o anúncio para que o quinteto pudesse tirar o visto de entrada no Canada e nos Estados Unidos, locais dos próximos amistosos da Seleção.

O caso de Diego Costa será analisado no Comitê de Estatuto do Jogador. O atacante foi enquadrado no artigo 8.1 do Capítulo 3 do estatuto da Fifa, indicando que "um jogador poderá exercer o direito de defender outra seleção se não atuou em um jogo internacional 'A' oficial de competição pela sua associação de origem, ou se no momento de sua primeira convocação já se encontrar em posse da nacionalidade do país cuja associação solicita a habilitação".

Fonte: Lancepress! Lancepress!
  • separator
  • comentários
publicidade