PUBLICIDADE

CBF articulou para filho de ministro do STF integrar o STJD

28 jun 2016 - 10h36
(atualizado às 12h12)
Ver comentários

A CBF conseguiu pelo menos seis indicações no mapa da formação das novas comissões disciplinares do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Um dos nomes que a entidade bancou foi o de Eduardo Afonso de Santis Mello, filho do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello.

Eduardo e os demais auditores serão empossados em 14 de julho. Apesar da credencial, o novo auditor não deve começar no STJD presidindo uma das cinco comissões que representam a primeira instância do tribunal.

O filho do ministro chegou ao STJD com o apoio de outros auditores, como Douglas Blaichman, que já tentara levar Eduardo para o tribunal em outras oportunidades. Desta vez, valeu o apoio incondicional da cúpula da CBF para a nova aquisição.

Ao todo, 25 auditores divididos em cinco comissões disciplinares vão compor o STJD para o quadriênio 2016-2020. A indicação dos nomes é feita pelo Pleno, correspondente à segunda instância do tribunal e formado por outros nove auditores, escolhidos pela CBF (2), OAB (2), clubes (2) e, teoricamente, atletas (2). Cabe aos árbitros apresentarem um nome. Os nove escolhem entre si o presidente do tribunal.

Fonte: Silvio Alves Barsetti
Publicidade
Publicidade