PUBLICIDADE

Camila Ferezin assume Seleção Brasileira de ginástica artística

28 jan 2011 - 11h36
(atualizado às 12h15)
Compartilhar

A Seleção Brasileira de ginástica rítmica de conjunto já conta com sua nova técnica, a partir desta sexta-feira. Camila Ferezin, que havia comandado a equipe nacional na medalha de prata na seletiva para os Jogos Pan-americanos, conquistando a classificação para a disputa realizada em Guadalajara, assumiu o grupo em definitivo.

"A Camila fez um belo trabalho na seletiva e achamos que ela é a pessoa ideal para assumir a seleção. Estamos todos confiando muito no seu trabalho. Primeiramente, o foco na ginástica rítmica será direcionado aos Jogos Pan-americanos e, futuramente, aos Jogos Olímpicos de 2016", afirmou Luciene Resende, presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG).

Camila, de 32 anos, se mudará para Aracaju, onde a Seleção fica concentrada. "A partir do mês que vem, quando começarmos com os treinamentos, até outubro, nosso foco estará na medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos. Queremos muito essa conquista", afirmou a técnica, que se diz pronta para dirigir o Brasil. "Desde que encerrei minha carreira como ginasta, venho me preparando há 10 anos como técnica. Estou vivendo a realização de um sonho", continuou.

"Temos tempo para fazer um excelente trabalho, principalmente porque vamos mudar a carga horária de treinamentos. Vamos trabalhar em dois períodos, o que dará uma média de oito horas por dia", explicou Camila. "As meninas vão treinar de manhã, de tarde e continuar os estudos à noite".

A experiência de 15 anos como ginasta, sendo dez deles com a equipe brasileira, é um ponto positivo a favor de Camila em busca de um bom convívio com as atletas. "Essa experiência acrescenta bastante. Eu passei por tudo que elas também vivem, então, procuro passar como eu lidei com cada situação", concluiu.

A equipe brasileira feminina dos 4x100 m, categoria T11 (deficientes visuais), comemora a conquista do ouro com a bandeira do País, no Mundial Paraolímpico de Atletismo, disputado na Nova Zelândia
A equipe brasileira feminina dos 4x100 m, categoria T11 (deficientes visuais), comemora a conquista do ouro com a bandeira do País, no Mundial Paraolímpico de Atletismo, disputado na Nova Zelândia
Foto: Anderson Giorge / Terra
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra