1 evento ao vivo
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Renard x Marta: quem se dará melhor no duelo entre França e Brasil?

23 jun 2019
08h40
atualizado às 08h40
  • separator
  • 0
  • comentários

De um lado, uma das maiores zagueiras francesas da atualidade, forte em sua função no alto de seus 1,87 cm, além de ser ótima cabeceadora (nesta Copa já são dois gols marcados a favor), e, do outro, a atual melhor jogadora do mundo (que tem seis troféus, ao todo) e grande destaque da Seleção Brasileira. Wendie Renard e Marta se encontram neste domingo pelas oitavas de final da Copa do Mundo feminina, às 16h (de Brasília), no Stade Océane, para ver quem ganha essa disputa.

Renard é um dos grandes nomes da seleção francesa, anfitriã deste Mundial. Referência no Lyon, onde já conquistou cinco títulos da Liga dos Campeões (quatro deles consecutivos), a zagueira é consistente e sólida na defesa e muito perigosa pelo alto, no ataque.

A técnica da França, Corinne Diacre, disse que a defesa brasileira não é um ponto forte, então, se isso for verdade, o conselho é não deixar Renard sozinha e desmarcada na área, porque ela simplesmente manda a bola para o fundo das redes. Por outro lado, o desempenho também é positivo quando se mantém na zaga: até agora a França levou apenas um gol - dela mesmo, contra, para a Noruega.

Pelo lado do Brasil, o grande destaque não teria como ser diferente: a camisa 10 Marta, atacante do Orlando Pride, dos Estados Unidos, time onde está desde 2017. Em sua carreira, a alagoana já passou por Vasco e Santos e, em sua mala, tem seis prêmios de Melhor do Mundo concedidos pela Fifa, inclusive da temporada atual, ultrapassando Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, com cinco cada um.

Nesta Copa, Marta não atuou na primeira partida, contra a Jamaica, mas jogou tanto na derrota para a Austrália quanto na vitória diante da Itália. Em ambos os jogos ela marcou um tento de pênalti, gols estes que a fizeram alcançar duas marcas importantes: a primeira jogadora a marcar em cinco Copas do Mundo diferentes, entre homens e mulheres, e, agora com 17 gols marcados, é a maior artilheira de Mundiais, também entre homens e mulheres.

Assim como Diacre considera a defesa brasileira o ponto fraco da Seleção, a treinadora francesa sabe o ponto mais forte: o ataque. Até agora Cristiane marcou quatro gols e Marta dois, além da ofensividade provocada por Debinha e Ludmila.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade