6 eventos ao vivo

Oscar pede saída de Magnano da Seleção masculina de basquete

5 mar 2015
10h20
atualizado às 12h27
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Oscar acha que o tempo de Magnano na Seleção acabou</p>
Oscar acha que o tempo de Magnano na Seleção acabou
Foto: Alexandre Loureiro / Getty Images

Um dos maiores jogadores da história do basquete brasileiro, Oscar Schmidt pediu mudanças na Seleção verde-amarela, a começar pela comissão técnica. Para o ex-jogador, o tempo do técnico Rubén Magnano já passou e o argentino deve deixar a equipe.

"Já deveria ter ido embora. Não pode ficar a vida inteira. Vamos colocar outro. Existem grandes ex-jogadores, principalmente da minha geração, sem oportunidade", afirmou o integrante do Hall da Fama do basquete em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Antes de chegar ao Brasil no início de 2010, Magnano foi campeão olímpico em 2004 e vice-campeão mundial em 2002 com a seleção da Argentina. Ele comandou o Brasil no Mundial da Turquia, em agosto de 2010, quando o Brasil foi eliminado justamente para os vizinhos sul-americanos nas oitavas de final (93 a 89). Estava presente também no Mundial da Espanha em 2014, ocasião em que os brasileiros buscaram a revanche diante dos argentinos nas oitavas (85 a 65), mas caíram para os sérvios nas quartas (84 a 56).

<p>Rubén Magnano comanda a Seleção no Mundial: técnico deve ficar até os Jogos Olímpicos </p>
Rubén Magnano comanda a Seleção no Mundial: técnico deve ficar até os Jogos Olímpicos
Foto: Dani Pozo / AFP

Oscar reconhece as conquistas de Magnano, mas acredita que ele já cumpriu seu dever. "Houve um momento em que eu achava que deveria vir um estrangeiro para dar uma chacoalhada, já que o Brasil chegou ao fundo do poço ao ficar de fora de três Jogos Olímpicos. Mas ele já fez o seu papel", acrescentou Oscar, se referindo aos 16 anos que passou longe dos Jogos (Sydney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008).

Antes da chegada de Magnano e da classificação para as Olimpíadas de Londres (2012) após a vitória sobre a República Dominicana (83 a 76) no Pré-Olímpico em Mar del Plata, na Argentina, a última participação brasileira havia sido em Atlanta (1996), pouco antes de anunciar sua primeira aposentadoria.

Vestindo a camisa verde-amarela, Oscar conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis (1987) e o bronze em San Juan (1979), além do terceiro lugar no Mundial das Filipinas (1978). Também participou de cinco edições dos Jogos Olímpicos - Moscou (1980), Los Angeles (1984), Seul (1988), Barcelona (1992) e Atlanta (1996).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade