PUBLICIDADE

Oscar "corneta" Magnano e Romário e pede mais clubes de futebol no NBB

19 ago 2013 16h49
| atualizado em 20/8/2013 às 21h36
ver comentários
Publicidade
<p>Oscar também chamou Romário de ídolo e Magnano de fenômeno</p>
Oscar também chamou Romário de ídolo e Magnano de fenômeno
Foto: Marcelo Pereira / Terra

Sempre disposto a falar sobre diversos assuntos, o ídolo Oscar Schmidt deu mais uma prova de sua espontaniedade, nesta segunda-feira. Em entrevista exclusiva ao Terra, ele mostrou que não está abalado com o tumor no cérebro e abordou temas variados, como política, religião, futebol e, é claro, basquete. Entre comentários bem humorados, ele "cornetou" o técnico da seleção brasileira de basquete, Rubén Magnano, e também o deputado federal Romário, para em seguida também elogiar os dois. Além disso, Oscar deu sugestões de melhorias para o basquete nacional, como a inclusão de mais clubes de futebol no Novo Basquete Brasil (NBB).

A crítica sobre Magnano foi apenas em relação à vida pessoal do treinador. Ele entende que o argentino deveria se dedicar mais à família. Já sobre Romário a opinião foi surpreendente: Oscar entende que o "Baixinho" está melhor como deputado do que como jogador de futebol. "Ele foi um mau exemplo, porque não queria saber de treinar", argumentou.

Sobre o NBB, Oscar foi menos crítico - exaltou a criação da liga como fundamental para o "renascimento" do basqueste brasileiro. Mas o ídolo nacional também disse que é preciso fazer adaptações: "o ideal seria que todos clubes tivessem times no NBB, porque aí teria uma torcida verdadeira. Da maneira que está hoje é só sobrevivência. Por que quem vai torcer por um time de empresa?", questionou.

Oscar se emociona ao relembrar vitória sobre EUA:
Oscar Schmidt se diz honrado com premiação histórica:
Oscar Schmidt : "sei que vou morrer com esse tumor":
Confira os melhores momentos da entrevista exclusiva com Oscar Schmidt:

Rubén Magnano
"Não é legal ter um técnico argentino, porque argentino humilde até agora só vi o Papa (risos). O Magnano é estranho, porque só pensa em basquete o tempo todo. E tem hora que você precisa ter tempo para familia e ele não tem, acho. Mas ja que não conseguimos provar que nossos problemas eram coisa do passado, vamos trazer o fenômeno. Ele é um fenômeno. É o ideal para a Seleção. No Brasil só o Claudio Mortari poderia fazer melhor. Agora ele foi campeão das américas com o Pinheiros. Onde ele põe a mão ele ganha"

Oscar Schmidt surpreende ao falar sobre Romário:

Seleção Brasileira de Basquete
"Vamos jogar o Sul-Americano, que já ganhamos muitas vezes e deveríamos ganhar sempre, mesmo jogando contra a Argentina. Mas o foco tem que ser ganhar os títulos que ainda não ganhamos. Não vamos jogar o pré-olímpico pela primeira vez, então o Brasil tem que chegar voando no Mundial e na Olimpíada"

Atual gestão do basquete brasileiro
"Eu vi o outro presidente fazer só besteira, se fez algo de bom não sei. Agora esse atual (Carlos Nunes) observou bem o que está fazendo. Não sei como está a administração financeira, mas dentro da quadra é para tirar o chapéu. Ele colocou o Magnano, colocou a Hortência e fez o estatuto mudar para apenas uma reeleição. Fez tudo que a gente pedia pela imprensa"

Presidente do Brasil
"Eu não quis ser presidente da Confederação (de Basquete), quis ser presidente da República. Eu tive chance no Senado e ainda bem que perdi. Isso aconteceu em 1988 e imagina o quanto tive de convite depois disso. Mas o que vi lá na política foi só besteira, cada um só pensa no seu"

Romário
"Não tenho visto muito, só quando tem escândalo, quando ele se mete. E do que pude ver ele está sendo o cara que a gente gostaria de ser lá. Se depender só do caráter, tem tudo para dar certo. Está melhor do que era no futebol. Ele foi bom no futebol, mas sem treinar, então foi um mau exemplo. Esporte significa treinamento. Nunca discutiria isso com ele, porque jamais concordaria. O Romário é meu ídolo, me fez chorar em 1994, mas incrivelmente agora ele está sendo melhor"

Protestos
"Estou muito feliz com as manifestações, de ver 300 mil pessoas no Rio de Janeiro e mais de 1 milhão na rua. Não tem coisa pior pra político do que gente na rua. Obrigado, Fernando Haddad (prefeito de São Paulo), que foi quem começou com isso por ter aumentado o preço das tarifas de ônibus. Esses 20 centavos foram só estopim. Mas agora não vale mais. Agora é tudo político. Legal foi antes, com manifestação todo dia"

Papa Francisco
"Que emoção! Nunca pensei que ia ver o Papa. E ele botou a mão na minha cabeça, me abençoou. Se não curou a doença, agora não cura mais. Ele é nossa conexão com o cara lá de cima, então foi uma das grandes emoções da minha vida, se não foi a maior"

NBA
"Hoje a NBA está aberta para o mundo e fomos nós que abrimos essas portas. Os Estados Unidos dominavam todo mundo com times universitários, mas perderam o Pan e pronto: 'agora queremos voltar a ganhar'. E botaram o 'Dream team'. Jogamos contra eles, foi uma derrota, mas foi contra meus ídolos. Eu queria levar uma filmadora, mas achei melhor não"

Jogadores naturalizados na Seleção Brasileira
"Gosto disso, gosto do Larry Taylor. Ele quer ser brasileiro. Sabe o Hino, não sabe? Tem brasileiro que não quer jogar pela Seleção. Então, se ele quer, ótimo"

Richa com vôlei
"É uma richa eterna. O vôlei roubou um monte de jogador de basquete nesse período negro do basquete. O Brasil é o único país do mundo em que o segundo esporte é o vôlei. Ele fez seu papel, descobriu uma lacuna e fez o que tinha que fazer. Mas prejudicou basquete e, se mexeu o basquete, mexeu comigo"

Clubes de futebol no NBB
"O ideal seria que todos clubes tivessem times no NBB, porque aí teria uma torcida verdadeira. Da maneira que está hoje é só sobrevivência. Por que quem vai torcer por um time de empresa?. Eu tive a honra de ser campeão pelo Flamengo e pelo Corinthians. Virei a casa. Porque meu pai era Fluminense, então eu era Flu. Também era Santos, mas Pelé não jogava mais, então também não era mais Santos. Acho também que todo mundo tinha que escolher o time só adulto, para ver tudo e escolher melhor"

Futebol e Copa do Mundo de 2014
"Futebol não atrapalha o basquete. É paixão nacional e vai continuar assim sempre. E a melhor escolha que fizeram foi colocar Felipao e Parreira na Seleção. Esses dois representam o que há de melhor no futebol. Não tinha time e agora achamos um"

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade