PUBLICIDADE

Paul George: "Clippers está mais confiante do que nunca"

Astro admite possibilidade perdida no segundo jogo das finais, mas garante que equipe confia em terceira "virada" seguida nos playoffs

23 jun 2021 13h05
ver comentários
Publicidade

As finais do Oeste não tiveram um bom início para o Los Angeles Clippers, mas a equipe está em uma situação que traz ótimas lembranças. O time perdeu os dois jogos iniciais da série contra o Phoenix Suns, como havia ocorrido nos duelos anteriores à decisão de conferência. A adversidade costuma trazer sensação de desânimo, mas Paul George garante que só deixa o Clippers mais confiante para o resto do confronto com o Suns.

Paul George, ala do Clippers
Paul George, ala do Clippers
Foto: Michael Gonzales / AFP / Jumper Brasil

"Bem, com essa equipe, você só pode ficar mais confiante em uma situação assim, né? Em todas as séries em que estivemos perdendo por dois a zero, nós ganhamos os dois jogos seguintes e encurralamos o adversário. Então, se houve alguma mudança, é que estamos mais confiantes do que nunca agora", assegurou o experiente astro, fazendo referência às classificações contra Dallas Mavericks e Utah Jazz nos playoffs atuais.

Para George, porém, a derrota foi particularmente devastadora: o ala teve dois lances livres, com oito segundos no cronômetro, para aumentar a diferença do Clippers para três pontos e quase garantir a vitória. Ele errou ambos, embora tenha quase 90% de aproveitamento nos playoffs. Foi por esses arremessos errados que a ponte aérea de Deandre Ayton, a menos de um segundo do fim, decidiu a partida para o Suns.

"Eu não vou me martirizar pelos lances livres. Obviamente, foi uma oportunidade que perdi. Nós dizemos uma grande jogada para colocar-me em condições de estender a vantagem e sempre sou confiante na linha dos lances livres. É um quesito em que eu sempre fui bem sucedido, inclusive nos momentos decisivos de várias partidas. Hoje, simplesmente não consegui ter sucesso", minimizou a atual referência da equipe.

O técnico Tyronn Lue também tentou tratar a situação com naturalidade e não culpou o comandado pelo revés por 104 a 103. "Paul está bem. Isso é parte do jogo. Acontece. Essa derrota não é culpa dele, no fim das contas. Afinal, nós nem teríamos tido alguma chance de vencer se não fosse pela sua atuação. Ele fez grandes jogadas nos minutos finais, mas Phoenix acertou o lance definitivo", resumiu o treinador.

Resta ao Clippers, agora, fazer uma história já improvável tornar-se ainda mais épica: a equipe é a única na história da NBA a ter vencido, em uma mesma edição dos playoffs, duas séries em que perdeu os dois primeiros jogos. Será possível continuar escrevendo história contra todas as probabilidades? Patrick Beverley acredita que, por mais que a derrota dessa terça-feira seja dolorosa, a resposta para a pergunta é "sim".

"Eu já joguei várias partidas importantes na NBA e o que aconteceu hoje é duro. É uma derrota difícil de digerir porque tínhamos esse jogo ganho. Mas a verdade é que nós já estivemos encurralados antes e respondemos muito bem nos playoffs. Esse é só mais uma adversidade e tenho certeza que responderemos à altura mais uma vez. É o que sempre fazemos", cravou o veterano armador, com uma inabalável confiança.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade