PUBLICIDADE

Após 23 anos, Mavericks rompe com GM Donnie Nelson

Filho do lendário treinador Don Nelson vivia momento de forte desgaste interno depois de 16 anos na gerência geral da franquia

16 jun 2021 21h56
| atualizado em 17/6/2021 às 16h44
ver comentários
Publicidade

Uma era foi encerrada nos bastidores do Dallas Mavericks nessa quarta-feira: depois de 23 anos, a franquia rompeu o vínculo com Donnie Nelson e está em busca de um novo GM. O veterano atuava como gerente-geral do time texano há 16 anos, além de ainda acumular o cargo de presidente de operações, e vivia um momento de forte desgaste interno. O fim da parceria, oficialmente, aconteceu em um acordo amigável entre as partes.

Luka Doncic, ala-armador do Mavericks
Luka Doncic, ala-armador do Mavericks
Foto: Tom Pennington/AFP / Jumper Brasil

"Eu simplesmente gostaria de agradecer Donnie pelos seus quase 24 anos de serviços para a organização. Ele foi uma figura instrumental para o nosso sucesso, que ajudou-nos a trazer um título para Dallas. Seu trabalho duro, criatividade e visão fizeram com que fosse um pioneiro aqui. Donnie sempre vai ser parte da família Mavs e, a partir de agora, só lhe desejo o melhor", reverenciou o dono da equipe, Mark Cuban, em nota oficial.

A saída de Nelson coincide com revelações da grande influência de Haralabos Voulgaris nos bastidores da franquia. Contratado em 2018, o ex-apostador profissional foi trazido como homem de confiança de Cuban e teve liberdade para comunicar-se com o técnico Rick Carlisle sem o intermédio do presidente de operações, o que causou enorme mal-estar interno. Existem rumores que Voulgaris, um desafeto do astro Luka Doncic, está deixando o time também.

Doncic, por sinal, possui uma relação de longa data com o ex-gerente-geral e não teria ficado satisfeito com a decisão da equipe. "Luka ficou chateado com a situação, porque ambos são muito próximos. Ele está na Eslovênia agora, treinando com a seleção para disputar as Olimpíadas, mas deve divulgar uma nota amanhã. Não sei o que será dito, mas ele está planejando fazer uma declaração específica sobre a saída de Donnie", afirmou o repórter Marc J. Spears, da ESPN.

O apoio público e incondicional do jovem craque a Nelson é uma surpresa para muitas pessoas por conta de alguns acontecimentos recentes. O executivo foi responsabilizado pela montagem de um elenco fraco em torno do astro, na eliminação em série de sete jogos contra o Los Angeles Clippers. Além disso, nas entrevistas de fim de temporada, ele sugeriu que a falta de envolvimento de Kristaps Porzingis no ataque do Mavericks passava pela individualidade do líder do time.

Segundo Marc Stein, do jornal The New York Times, o ex-jogador Michael Finley seria o imediato favorito para assumir a presidência de operações de Dallas. A organização, inclusive, estaria contratando uma empresa profissional para conduzir o processo seletivo para substituir o veterano dirigente em seus dois postos.

Donnie Nelson chegou ao Mavericks em 1998, juntamente com o pai, o lendário técnico Don Nelson, para ser um dos GM assistentes da franquia. Foi o início de uma jornada de sucesso na equipe texana, que incluiu papeis importantes na seleção de Doncic e do ídolo Dirk Nowitzki no draft, além da conquista do título da NBA em 2011 - o único da história do time texano.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade