PUBLICIDADE

Russell se prepara para "ano mais intenso da vida" com chegada à Mercedes em 2022

George Russell revelou descanso no início de 2022, pois acredita que o ano será o mais pesado desde sua chegada à F1, com ida à Mercedes e recorde de 23 corridas no calendário

7 jan 2022 09h53
ver comentários
Publicidade
Russell se prepara para um ano intenso em 2022 com ida à Mercedes
Russell se prepara para um ano intenso em 2022 com ida à Mercedes
Foto: LAT Images/Mercedes / Grande Prêmio

ASTON MARTIN AINDA SE COMPORTA COMO UMA DAS EQUIPES DO FUTURO NA F1

Depois de três anos pilotando pela Williams, George Russell terá um novo desafio em 2022. O inglês foi anunciado pela Mercedes — atual octacampeã de Construtores e dona de sete dos últimos oito títulos de Pilotos — para ser companheiro de Lewis Hamilton a partir de 2022. Após o encerramento da temporada, Russell disse que a mudança para a equipe alemã e o calendário recorde de 23 corridas farão de 2022 seu ano mais atribulado no esporte até o momento.

"Acho que vou tirar um bom feriado no começo do ano", disse Russell. "Acho que isso é importante, porque acredito que o ano que vem vai ser o mais intenso da minha vida em termos de calendário de corrida, mas também pelo lado de marketing e fora das pistas", explicou o piloto britânico.

Russell pontuou a diferença nos compromissos midiáticos da Williams — tradicional equipe que, longe de seus dias de glória, ocupou o fundo do grid da Fórmula 1 nos últimos anos — com o que encontrará na Mercedes, uma das escuderias mais financeiramente poderosas da categoria atualmente.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Russell foi piloto da Williams pelos últimos três anos, aguardando por sua chance na Mercedes (Foto: Williams)

"Irei da Williams, aonde eu tive muita felicidade de certo modo, sem ter que fazer muitas atividades de marketing por causa da posição em que estávamos, à Mercedes, aonde temos centenas de patrocinadores e muitos compromissos que os pilotos precisam atender", considerou. "Isso também acontecerá devido ao COVID. Com todos os pilotos e equipes, tudo vai crescer, porque os parceiros perderam 18 meses de atividades", acredita.

"Pelo lado do automobilismo e também pelo lado de fora das pistas, vai ser incrivelmente intenso", continuou. "Então, em janeiro, vou tirar dez dias, um bom feriado, resetar e então voltar do meio para o final de janeiro, colocar tudo na mesa e partir", explicou.

Russell chegará em uma Mercedes sedenta para manter a sequência de oito títulos consecutivos de Construtores, em um ano no qual a Fórmula 1 vai passar por modificações drásticas com a entrada de um novo regulamento técnico. O britânico se disse animado por poder desempenhar um papel no desenvolvimento do novo carro alemão.

"Estou muito animado para ver os novos carros e o que eles oferecem a todo mundo", disse. "Isso é muito animador, mas também estou ansioso por ser parte do desenvolvimento de um carro que vai progredir ao longo da temporada, trabalhando com os designers, no simulador, trabalhando bastante no processo", pontuou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Em 2021, Russell conseguiu seu primeiro pódio na F1 ao terminar o GP da Bélgica em segundo lugar (Foto: Williams)

"Tenho certeza de que não necessariamente o mais rápido vai vencer a primeira corrida, e estou certo de que teremos alguns designs interessantes", opinou Russell. "E podem haver alguns azarões que vão prevalecer nos primeiros testes ou corridas. É sobre quem se desenvolve mais rápido e consegue construir a fundação para os próximos anos. Esse é um lado que estou animado, por uma perspectiva de engenharia", ressaltou.

Por fim, Russell comemorou a possibilidade de enfim formar a parceria britânica com Lewis Hamilton, heptacampeão mundial e veterano da Fórmula 1, além de ídolo para o jovem piloto inglês. Hamilton faz 37 anos exatamente nesta sexta-feira (7), enquanto George aguarda para completar seus 24 em fevereiro.

"E então, obviamente, me juntar a Lewis [Hamilton] é muito animador", destacou. "Estou em uma posição privilegiada de se estar, ao lado do melhor de todos. É uma oportunidade incrível para progredir novamente como piloto e ver como eu me saio", encerrou.

Fã de Hamilton desde criança, Russell enfim terá a chance de ser companheiro de equipe do heptacampeão mundial (Foto: Fórmula 1/Twitter)

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade