PUBLICIDADE

Ricciardo revela admiração por Verstappen e brinca: "É o segundo melhor piloto da F1"

Daniel Ricciardo recordou os anos em que teve Max Verstappen como seu companheiro de equipe na Red Bull, a relação respeitosa, o conflito que culminou na sua saída e disse que o holandês só está atrás de um piloto no ranking dos melhores da F1 atual

30 nov 2021 11h06
ver comentários
Publicidade
Ricciardo e Verstappen foram companheiros na Red Bull por dois anos e meio
Ricciardo e Verstappen foram companheiros na Red Bull por dois anos e meio
Foto: Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

VERSTAPPEN TEM MATCH-POINT CONTRA HAMILTON + LEGADO DE FRANK WILLIAMS NA F1 | Paddock GP 270

Daniel Ricciardo e Max Verstappen foram companheiros de equipe na Red Bull por cerca de dois anos e meio. Desde o histórico GP da Espanha de 2016, onde o holandês quebrou o recorde de precocidade ao ser o mais jovem piloto a vencer na história da F1, até o desfecho da temporada 2018. Insatisfeito na equipe taurina e em busca de novos horizontes, o australiano partiu para a Renault e, dois anos depois, fechou com a McLaren, onde está hoje. Atualmente, Daniel vê o antigo colega de equipe na luta pelo título mundial contra Lewis Hamilton. Sobre Verstappen, Ricciardo tem muitos elogios e respeito, embora entenda que o antigo parceiro não é o melhor piloto deste grid da Fórmula 1.

Verstappen e Ricciardo são vizinhos em Mônaco, assim como Hamilton e outros tantos nomes da Fórmula 1 na atualidade. O piloto da McLaren revelou apreço pelo ex-colega e ressaltou a maturidade adquirida por Max ao longo dos últimos anos.

"Como pessoa, gosto muito do Max. Certamente, provavelmente foi mais fácil nos relacionarmos depois de sermos companheiros de equipe porque não temos esse confronto direto, como você diz. Mas acho também que ele amadureceu, sabe? Então gosto da forma como ele trata seus negócios também. Somos bem diferentes, mas acho que ele é muito fiel à sua palavra, não tem confusão. Definitivamente gosto dele e o respeito por isso", declarou Daniel em entrevista ao site holandês RacingNews365.

Ricciardo e Verstappen são vizinhos e costumam viajar juntos para as etapas do Mundial de F1 (Foto: Instagram)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Ricciardo revelou ter ficado impressionado desde quando passou a conviver mais de perto com o piloto Max Verstappen naquele fim de semana do GP da Espanha, em Barcelona. "Como piloto, olha… Lembro da primeira sessão de treinos livres dele em Barcelona, quando ele entrou na Red Bull e estava lá, de imediato. Lembro de ter visto os dados e pensei: 'Ok, ele não está pra brincadeira'".

"Acho que ele tem essa velocidade, essa velocidade bruta, essa falta de medo. Agora ele tem maturidade para fazer dele um piloto top, top mesmo", disse.

Mesmo em um ambiente tão competitivo e muitas vezes cruel como o da Fórmula 1, sem espaço para amizades, Ricciardo reforçou que teve uma boa relação com Verstappen.

"Foi divertido. Definitivamente, houve algumas colisões na pista, mas nunca foi… Acho que, pela nossa força, lidamos muito bem com isso. As reuniões nunca foram hostis. Trocamos informações muito bem. Nossos engenheiros foram bons, não houve nenhum tipo de segredo e acho que eles foram muito francos uns com os outros. Na verdade, o ambiente era muito bom", disse.

Daniel comparou a relação por vezes tensa entre Sebastian Vettel e Mark Webber nos anos de ouro da Red Bull, no começo da década passada, com o que viveu ao lado de Max na Red Bull. O grande ato da crise entre os dois ocorreu no GP do Azerbaijão de 2018, quando os dois bateram na longa reta dos boxes em Baku. Desconfortável dentro da própria equipe, Ricciardo assinou, semanas depois, contrato com a Renault a partir da temporada 2019.

"Do ponto de vista do carro, do ponto de vista do acerto, nunca questionei o equipamento igual. Mas às vezes não me sentia igual em algumas situações, e Baku foi o maior exemplo. Foi lá que me senti um pouco instável. Inseguro, acho. Sei que com Webber e Vettel havia uma asa dianteira [diferente], isso e aquilo… Quem fica com essa peça? Sinceramente, nunca tive isso", contou.

Batida no Azerbaijão foi ponto mais crítico da relação entre Verstappen e Ricciardo na Red Bull (Foto: AFP)

Sem arrependimentos por ter buscado novos horizontes na carreira, Ricciardo entende que Verstappen tem todos os predicados para ser campeão mundial. "Se não for neste ano, acho que é inevitável que ele ganhe um título mundial. Não que seja uma coisa fácil de se conquistar, mas acho que ele tem todas as qualidades para isso. Além disso, sua estratégia de corrida é boa. Vejo muitas diferenças na forma como ele conduz as corridas e respeito demais isso".

No entanto, ao ser perguntado se hoje Verstappen é o melhor piloto da Fórmula 1, Ricciardo riu e brincou. "Até o dia em que eu parar, sempre vou acreditar que sou o melhor [risos]. Acho que o dia em que parar será o dia em que vou deixar de acreditar que sou o melhor piloto. Max é o segundo melhor? Provavelmente! Provavelmente", finalizou o vencedor do GP da Itália de 2021.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade