PUBLICIDADE

Ferrari afirma que especulação de motor com 30 cavalos a mais em 2023 "é uma piada"

Novo chefe da Ferrari, Frédéric Vasseur disse que os rumores de que o time italiano conseguiu 30 cavalos extra em sua unidade de potência são uma piada e ressaltou que equipe trabalha para consertar os problemas de confiabilidade

31 jan 2023 - 10h16
Compartilhar
Exibir comentários
Vasseur rechaçou ideia de que motor Ferrari possa ter até 30 cavalos a mais do que em 2022
Vasseur rechaçou ideia de que motor Ferrari possa ter até 30 cavalos a mais do que em 2022
Foto: AFP / Grande Prêmio

A Ferrari e a Alpine optaram por caminhos diferentes do resto do grid da Fórmula 1 no desenvolvimento de seus motores em 2022. Com o congelamento das unidades de potência, as duas equipes decidiram deixar a confiabilidade de lado para focar na performance, já que mudanças para aumentar a durabilidade dos motores ainda serão permitidas.

Por conta dos problemas de confiabilidade, a Ferrari teria diminuído a potência do motor no final da temporada. Uma melhoria em Abu Dhabi supostamente teria reconquistado 15 cavalos a mais, e começaram a surgir rumores de que mais atualizações de durabilidade poderiam desbloquear mais 15 cavalos.

Relacionadas

Alonso destaca energia e motivação da Aston Martin: "Atmosfera muito especial"
GRANDE PRÊMIO faz react ao vivo dos lançamentos dos 10 carros da F1 2023
GRANDE PRÊMIO faz react da pintura da Haas, primeiro carro apresentado na F1 2023

Mas o novo chefe da equipe italiana, Frédéric Vasseur, rebateu com contundência as especulações. O francês disse que a ideia de que o motor de 2023 terá 30 cavalos a mais "é uma piada", e ressaltou que o foco do time está em consertar os problemas de confiabilidade.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Carro de Carlos Sainz chegou a pegar fogo na Áustria
Carro de Carlos Sainz chegou a pegar fogo na Áustria
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

"Não sei de onde estão vindo esses números, mas é uma piada. Demos um passo a frente, mas é apenas uma questão de confiabilidade. Acho que o desempenho do motor no ano passado não foi um problema. O problema era a confiabilidade e o primeiro objetivo é consertá-lo. Até agora parece que está indo bem. Mas a realidade da pista é um aspecto diferente", explicou o chefe da Ferrari.

"Acho que as equipes sofreram que sofreram alguns problemas, e que não aconteceram só com a Ferrari. São questões da operação da pista, dos quiques e de vibração, e todos terão uma noção muito melhor no Bahrein em pouco mais de duas semanas", concluiu Vasseur.

As equipes começarão os trabalhos da temporada de 2023 entre os dias 23 e 25 de fevereiro, quando a Fórmula 1 realiza os testes coletivos de pré-temporada no circuito de Sakhir. A abertura da temporada está marcada para o dia 5 de março, justamente com o GP do Bahrein.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Compartilhar
Publicidade
Publicidade