PUBLICIDADE

F1: Motores, cobertores...a longa pauta de reunião da Bélgica

F1, FIA e equipes se reunirão esta semana na Bélgica para tomar decisões importantes para a temporada 2024 e além

25 jul 2023 - 08h59
(atualizado às 08h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Spa-Francorchamps será palco de decisões importantes para a temporada 2024
Spa-Francorchamps será palco de decisões importantes para a temporada 2024
Foto: Alpine F1

A temporada vai caminhando para as férias de verão e a F1 tem uma senhora pauta para sua reunião de estratégia esta semana na Bélgica. Uma série de questões devem ser resolvidas até mesmo por questões de...regras. Eis alguns temas que serão tratados

Cobertores de Pneus

A intenção inicial da Pirelli e da F1 é o banimento dos cobertores de aquecimento dos pneus para 2024. O objetivo é aumentar a sustentabilidade pela diminuição do consumo de energia. Além disso, aumentar a dificuldade para os pilotos para colocar os pneus na temperatura ideal de funcionamento.

Atualmente, os pneus da F1 já têm que prever o uso em uma temperatura local de, pelo menos, 10º C sem “vitrificar” (isso veio depois da pré-temporada com neve em Barcelona em 2018). Outras categorias já abriram mão dos cobertores como a Indy e o WEC (embora tenha liberado o uso para Le Mans).

A Pirelli vem trabalhando no desenvolvimento das unidades de 2024 e disponibilizou este ano em alguns treinos livres e testes pós-corrida. Alguns pilotos como Lewis Hamilton não veem com bons olhos esta mudança por considerarem um aumento da insegurança. Não se confirma, mas as equipes também não se sentiriam à vontade para esta mudança.

Sprint Races

Teremos mais uma temporada com elas. A definir a quantidade, bem como o formato. Mesmo com as modificações feitas ao longo do tempo, as Sprint Races não caíram no gosto do público. Desde a sua criação, as melhores edições foram as que tiveram carros mais rápidos vindo de trás ou variações de tempo, como foi na Áustria.

Uma ideia que deve ser analisada é q a utilização das Sprint Races para o uso dos pilotos reservas e jovens pilotos. Seria uma espécie de compensação pela queda da utilização dos jovens pilotos, que é prevista pelo regulamento nos TL1.

Equalização de motores

Este assunto surgiu para o grande publico no fim de semana do GP da Hungria. O que se diz é que a Alpine teria feito uma solicitação à FIA para mexer em seus motores. Segundo verificações, as unidades francesas teriam cerca de 30cv a menos do que seus concorrentes.

Cabe ressaltar que a FIA pode interferir se verificar uma diferença muito grande entre os concorrentes. Entretanto, qualquer mudança só pode ser feita se for por questão de custo ou confiabilidade e tem que ser referendada pelos demais fabricantes.

Lembrando que, mesmo se aprovada, uma ação deste tempo só valeria para 2024. Vamos detalhar este assunto.

Gastos com Infraestrutura

Dentro das regras do teto orçamentário, os gastos com investimentos na estrutura dos times também entram na conta. McLaren, Red Bull e Aston Martin tiveram licença para gastar para reformar e/ou expandir suas fábricas. Mas os outros times ficaram limitados.

O que está se pedindo é uma liberalidade para que times que estejam mais desfasados tenham alguma liberdade para investir. Quem vem defendendo algo neste sentido é a Williams, que está atrás de seus concorrentes, mesmo com alguns investimentos feitos pela Dorilton Capital.

O formato mais provável é que seja autorizado um valor (US$ 50 milhões ou US$ 80 milhões é o que se fala) e uma espécie de “lista de compras” seja pré-aprovada para conferência da FIA e controle por parte dos demais times.

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Publicidade