PUBLICIDADE

Andretti revela decepção por fracasso em compra da Sauber, mas diz: "Não vou desistir"

Michael Andretti revelou que ficou a 48 horas de fechar a compra da Sauber, mas deixou claro que a Fórmula 1 segue o plano para o futuro

30 nov 2021 10h00
ver comentários
Publicidade
Michael Andretti está decepcionado por não ter comprado a Sauber
Michael Andretti está decepcionado por não ter comprado a Sauber
Foto: Indy / Grande Prêmio

VERSTAPPEN TEM MATCH-POINT CONTRA HAMILTON + LEGADO DE FRANK WILLIAMS NA F1 | Paddock GP 270

Michael Andretti ficou a apenas 48 horas de fechar o acordo definitivo para comprar a Sauber e voltar a colocar seu sobrenome famoso na Fórmula 1. Entretanto, por conta de um desacordo a respeito do controle da empresa suíça, as negociações foram encerradas. Ainda que esteja muito frustrado com o fracasso na aquisição da companhia, o filho de Mario Andretti não quer saber de desistir de ter uma equipe na categoria. "Ainda quero muito fazer isso".

Em fórum promovido pela revista norte-americana Racer, Michael Andretti, hoje com 59 anos, disse que busca ainda alternativas para colocar a equipe que leva seu sobrenome no chamado apogeu do esporte a motor mundial.

"Somos internacionais com a Fórmula E, Extreme E, mas fazer a Fórmula 1 é o máximo, então sempre tive interesse nisso", ressaltou o chefe de equipe também na Indy.

Michael Andretti deixou claro: desistir da Fórmula 1 não é uma opção (Foto: Indycar)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Sobre a quase compra da Sauber, Michael revelou que ainda não digeriu por completo o fracasso nas negociações. "Foi bastante decepcionante que o negócio não tenha sido fechado. Estávamos literalmente a 48 horas de concluir o negócio naquele momento".

"Ainda quero muito fazer isso. As oportunidades estão se tornando cada vez menores, as equipes não estão realmente à venda no momento. Temos de ver o que vai acontecer no futuro, mas ainda há interesse", disse.

"Amo a Fórmula 1, é a melhor experiência no esporte a motor e, como disse, para nossa marca seria algo simplesmente enorme, apenas nos levaria ao nível mais alto em que é possível estar", ressaltou o norte-americano.

Andretti disse também que as negociações para comprar a Sauber já estavam avançadas em maio. Tudo ganhou contornos ainda mais fortes entre agosto e setembro, o que coincide com o período em que Pascal Picci, agora ex-presidente da empresa suíça, que a companhia decidiu por uma venda depois do resultado do não-GP da Bélgica, amplamente desfavorável à Alfa Romeo, o nome que a Sauber usa na F1 desde 2019.

"Quero dizer que foi por volta de maio que começou a esquentar bastante. Depois, ficou uma loucura em agosto e em setembro. Naquela época, pensávamos que tínhamos um acordo e que estávamos apenas a tentar fechar tudo. Infelizmente, houve coisas atiradas em cima de nós no fim, o que significou que não poderíamos fazer isso", lamentou.

Ainda que entenda que é difícil adquirir uma equipe na Fórmula 1, desistir não é uma opção para Michael Andretti. "Sempre há um Plano B ou C. Definitivamente, ainda estamos buscando. Vamos ver o que acontece. Não vou desistir. Podem surgir oportunidades no futuro que não estão aqui agora e vamos seguir procurando por essas oportunidades", concluiu o ex-companheiro de equipe de Ayrton Senna na McLaren em 1993.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade