PUBLICIDADE

Você está preparado para construir o seu novo mundo?

Você está preparado para o futuro? Ouça os maiores.

7 jan 2022 16h57
ver comentários
Publicidade
O mundo está mudando... E você?
O mundo está mudando... E você?
Foto: Foto: Gerd Altmann / Pixabay

Como tradicionalmente ocorre, palpiteiros em viradas de ano fizeram várias previsões sobre o futuro da economia, do mercado de trabalho, deram dicas sobre recolocação e novas formas de se reinventar na vida e na carreira.

Algumas bem repetitivas. Outras também.

Neste mundo vulcanizado, em que pandemias e inovações explodem por todos os lados, a minha única certeza é de que, independentemente do que acontecer nas bolas de cristal e nas redes sociais, no mundo real o poder da transformação está nas suas mãos.

Mas acreditar em um ano 100% incrível, beira à infantilidade e à utopia. Por isto, buscar um dia a dia rico em aprendizados, equilibrado emocionalmente e feliz com a consciência é tão indispensável quanto viável – basta agir.

Antoine de Saint-Exupéry, em seu clássico “O Pequeno Príncipe”, escrito em 1943, eternizou a frase: “O futuro não é um local para onde estamos indo, mas o lugar que estamos criando. O caminho para ele não é encontrado, mas construído, e o ato de fazê-lo muda tanto o realizador quando o destino”.

É justamente a soma de ações focadas e positivas que resultará no alcance do destino almejado.

Mas erros e obstáculos são inevitáveis. É vivenciando cada um deles que criamos a tão desejada “experiência”. O ex-jogador Michael Jordan nos ensina: “Se você achar uma parede, não desista. Ache uma maneira de escalá-la, atravessá-la ou derrubá-la”. O processo é o ensinamento. O resultado, o orgulho.

Já Alice Walker, escritora norte-americana, vencedora do “Prêmio Pulitzer” com a obra “A Cor Púrpura”, reforça: “Olhe atentamente para o presente que você está construindo: ele deve se parecer com o futuro com o qual você está sonhando”.

Perfeito! Falar em futuro é estar atento para as oportunidades.

Mais do que analisar o local ou a forma como o trabalho será desempenhado, se presencialmente, na praia, em coworkings, em plataformas virtuais ou através de avatares, o principal é estar preparado, seja tecnicamente, seja termos de tech e soft skills.

É angustiante acompanhar o avanço tecnológico, mas revitalizante saber que as habilidades humanas, como a criatividade e o bom senso, sempre terão espaço. E que o “profissional do futuro” será um “solucionador”.

De acordo com o relatório “Center for the Future of Work”, da Cognizant Technology Solutions, serão comuns, por exemplo, profissões como detetive de dados, que investiga mistérios em Big Data; chief trust officer, que trabalha para construir relações de confiança no setor financeiro; e diretor de portfólio genômico, responsável por estratégias para produtos biotecnológicos, além de curador de memórias pessoais e fazendeiro de carbono.

Por outro lado, profissões operacionais ou burocráticas vão desaparecer. E outras serão submetidas a profundas reinvenções. Um recente relatório que avaliei elencou, como “Profissões do Futuro”, médico, psicólogo, professor, advogado, engenheiro/arquiteto... é isto mesmo! Todas estas carreiras estão sendo ainda mais valorizadas à medida em que conseguem se adaptar a este admirável mundo novo.

E, impressionante, hoje também temos a capacidade de edificar e customizar este universo: uma profissão citada pela plataforma de empregos Honeypot é “Construtor de mundos” no Metaverso.

Sim, agora está em nossos dedos o poder de construir mundos e... pontes!

Precisamos aproveitar esta incrível oportunidade para que a convivência, tanto entre os humanos, como entre seus representantes virtuais, seja saudável, agregadora, harmônica, plural e inclusiva.

(*) Mauro Wainstock possui 30 anos de experiência em Comunicação. Foi nomeado Linkedin Top Voice & Creator; é mentor de executivos sobre networking e marca profissional e é sócio-fundador do HUB 40+, consultoria empresarial focada no público acima dos 40 anos. 

Homework Homework
Publicidade
Publicidade