0

S&P 500 se aproxima de máxima histórica com progresso comercial e balanço da Intel

25 out 2019
17h13
atualizado às 18h19
  • separator
  • 0
  • comentários

Os índices acionários dos Estados Unidos avançaram nesta sexta-feira, após Washington afirmar que está perto de concluir partes de um acordo comercial com a China e um forte resultado trimestral da Intel alavancar o entusiasmo dos investidores, fazendo com que o S&P 500 ultrapassasse brevemente sua máxima histórica para fechamento, estabelecida há três meses.

Operadores na Bolsa de Valores de Nova York 
25/10/2019
REUTERS/Brendan McDermid
Operadores na Bolsa de Valores de Nova York 25/10/2019 REUTERS/Brendan McDermid
Foto: Reuters

O Dow Jones teve alta de 0,57%, a 26.958,06 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,41%, para 3.022,55 pontos, e o Nasdaq Composto subiu 0,7%, para 8.243,12 pontos.

Na semana, o S&P 500 avançou 1,2%, o Dow subiu 0,7% e o Nasdaq ganhou 1,9%.

Durante a sessão, o S&P 500 teve pico de 3.027,39 pontos, acima de seu recorde de fechamento de 3.025,86 pontos, de 26 de julho. Mas o índice de retorno total do S&P 500 marcou uma nova máxima histórica.

As ações norte-americanas avançaram já no início da sessão, depois de o Escritório do Representante de Comércio dos EUA afirmar que negociações comerciais de menor escalão vão continuar. O presidente Donald Trump, por sua vez, disse que a China "quer muito fazer um acordo".

Os índices de Wall Street tiveram uma forte semana, impulsionados por uma série de balanços trimestrais melhores que o esperado. O S&P 500 registrou seu maior ganho percentual semanal em sete semanas, e o Nasdaq seu maior avanço em oito semanas.

"As poucas notícias comerciais positivas empurraram o mercado para cima, mas mesmo antes de essas notícias virem à tona, (o mercado) não estava tão negativo assim", disse Andrew Slimmon, gestor sênior de portfólio da Morgan Stanley Investment Management. "Não sobraram muitas vendas por aqui."

O balanço trimestral da Intel somou-se ao sentimento otimista desta sexta-feira. As ações da fabricante de chips saltaram 8,1%, seu maior ganho percentual diário desde janeiro de 2018, após a empresa superar as estimativas de Wall Street em receita e lucro e elevar sua previsão para as receitas anuais.

O ganho na Intel ajudou a levar o índice Philadelphia de semicondutores a uma máxima recorde.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade