1 evento ao vivo

Opep está perto de acordo para manter cortes de oferta, dizem Emirados Árabes

12 jun 2019
09h09
atualizado às 09h30
  • separator
  • 0
  • comentários

Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) estão perto de atingir um acordo para prorrogar cortes de produção, disse o ministro de Energia dos Emirados Árabes Unidos na terça-feira.

Sondas de petróleo no Texas
22/08/2018
REUTERS/Nick Oxford
Sondas de petróleo no Texas 22/08/2018 REUTERS/Nick Oxford
Foto: Reuters

Ao falar durante um fórum econômico, o ministro Suhail bin Mohammed al-Mazroui apontou que, dados os atuais estoques de petróleo, os cortes de oferta devem seguir ou serem prorrogados "ao menos até o final do ano".

A "decisão correta seria uma prorrogação", disse al-Mazroui, ressaltando que ele é a favor da continuidade dos cortes.

A Opep e produtores aliados, incluindo a Rússia, concordaram no ano passado em reduzir a produção a partir de janeiro para evitar um excesso de oferta. O acordo era reduzir a oferta em 1,2 milhão de barris por dia por seis meses, usando a produção de outubro como base.

Mas enquanto a Opep e seus aliados reduzem a produção, a produção de petróleo "shale" nos EUA continuou a crescer, e alguns analistas apontam que um crescimento econômico mais fraco vai reduzir a demanda pela commodity.

"Eu acredito que a demanda por petróleo vai continuar sólida em 2020", afirmou al-Mazroui mais tarde, nos bastidores do fórum.

A Opep tem uma reunião agendada atualmente para 25 de junho, que deverá ser seguida por conversas com seus aliados, liderados pela Rússia, em 26 de junho. A Rússia, no entanto, sugeriu mudar a reunião para dias 3 e 4 de julho, um pedido que teve apoio da Arábia Saudita, segundo fontes no grupo disseram anteriormente à Reuters.

O ministro iraniano do petróleo, Bijan Zanganeh, em uma carta vista pela Reuters, disse que não concorda com a proposta da Opep de reagendar o próximo encontro para julho.

"Nós estamos trabalhando as datas", disse al-Mazroui a jornalistas, enfatizando que não tem uma preferência por junho ou julho.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade