PUBLICIDADE

O smartphone vai morrer em 2031, diz futurologista

Autora referência comenta também sobre 5G, indústria de alimentos e maior medo para este ano.

13 jan 2022 06h30
ver comentários
Publicidade
Para futurologista, os  smartphones vão morrer em breve
Para futurologista, os smartphones vão morrer em breve
Foto: Saketh Garuda / Unsplash

Amy Webb possui três livros de não-ficção sobre futuro: “The Big Nine”, sobre as consequências potencialmente ruins da inteligência artificial descontrolada; “Data: A Love Story”, sobre como ela usou algoritmos para encontrar o marido; e “The Signals Are Talking”, no qual examinou as melhores maneiras de ler as folhas de chá. Além disso, é fundadora do Future Today Institute, grupo que identifica e aconselha sobre as próximas mudanças sociais e tecnológicas para organizações.

O FTI é responsável pelo “Relatório de Tendências Tecnológicas”, que se tornou referência anual no tema.

Separamos alguns trechos da entrevista que ela deu para o The Washington Post.

Alimentos

“Sinto muito quando as pessoas falam sobre como apoiar os fornecedores de alimentos se houver incerteza econômica ou após um grande desastre climático. As soluções devem ser não subsidiar o que sempre foi feito. Precisamos descobrir novas maneiras de escalar a produção, seja fábricas de plantas internas ou usando engenharia genética para criar plantas ou criar grãos que possam suportar calor extremo. E depois, os animais. Há muita instabilidade no mercado por causa de nossa incrível dependência da carne. E acho que o ideal – acho que o resultado plausível, na verdade – é como produzimos carne de uma maneira diferente.”

5G

“O maior impacto imediato eu acho que não vai acontecer aqui. Vai acontecer na China. O 5G vai trazer um número incompreensível de pessoas online ao mesmo tempo. E de repente isso torna a China um mercado extremamente atraente para bens e serviços. (...) O que significa agora ter todos esses consumidores é que, de repente, há muito menos oferta para nós. E isso significa preços mais altos. (Por outro lado haverá) Um grande aprimoramento da telessaúde. Mais entregas de drones. Alguns outros.”

Smartphones

“Dissemos em relatório em 2018 que os smartphones desapareceriam em 2031 e ainda acredito nisso. Nada mudou. Haverá menos coisas feitas por um dispositivo como temos agora. (...) Basta pensar na visão. No momento, há muito cansaço visual quando olhamos para uma tela.”

Maior medo para 2022

“Como blockchain e NFTs e descentralização levarão a novas formas de hacktivismo. Eu me preocupo que se torne um problema sério.”

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade