1 evento ao vivo

MP pode retomar despacho gratuito de malas em voos nacionais

Relator da medida provisória, senador Roberto Rocha (PSDB), quer incluir franquia gratuita

25 abr 2019
11h38
atualizado às 11h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Brasília - O senador Roberto Rocha (PSDB-MA), relator da medida provisória 863/2018, que permite a participação estrangeira total em companhias aéreas brasileiras, deverá incluir em seu parecer a determinação para que as empresas voltem a ter a franquia gratuita de bagagens tanto em voos nacionais quanto internacionais.

O tucano também deve estabelecer às companhias a exigência de que 5% dos voos sejam em rotas regionais. O prazo de adaptação para esta questão deverá ser de 5 anos, mas o relator ainda discute uma redução para 2 anos.

O tucano também deve estabelecer às companhias a exigência de que 5% dos voos sejam em rotas regionais
O tucano também deve estabelecer às companhias a exigência de que 5% dos voos sejam em rotas regionais
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado / Estadão Conteúdo

O relatório deverá ser votado por uma comissão especial nesta quinta-feira, 25. As mudanças serão apresentadas por ele na reunião, marcada para às 12h. Seu parecer é favorável à aprovação da medida, que foi editada pelo ex-presidente Michel Temer (MDB) e perde sua validade em 22 de maio.

O retorno da franquia para bagagens deverá ser incluído no relatório porque houve um consenso entre os senadores de que a cobrança, permitida há pouco mais de 3 anos, não resultou efetivamente em uma redução do preço das passagens.

Rocha rejeitou todas as 21 emendas apresentadas por outros parlamentares e aprovou uma de sua autoria que obriga que os aeronautas sejam 100% brasileiros e permite, no máximo, 30% dos comissários de bordo estrangeiros. A MP eleva de 20% para 100% o limite de participação estrangeira em companhias aéreas.

No mês passado, o Plenário da Câmara aprovou projeto com conteúdo semelhante (PL 2724/15). O texto aprovado permite que o capital social das companhias aéreas com sede no Brasil seja totalmente estrangeiro.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade