PUBLICIDADE

Metodologia do FBI ajuda startups a crescerem no Brasil

Especialista explica a importância dessa ferramenta para a gestão e otimização da produção nas empresas.

17 dez 2021 08h32
ver comentários
Publicidade
Guilherme Baumworcel explica como a metodologia do FBI pode ser útil por aqui
Guilherme Baumworcel explica como a metodologia do FBI pode ser útil por aqui
Foto: Divulgação

Em 11 de setembro de 2001, o mundo assistia ao brutal ataque terrorista derrubar as torres gêmeas do World Trade Center em Manhattan, Nova York. Quase três mil pessoas perderam a vida naquele atentado. A história poderia ser diferente se o FBI, Departamento de Investigação Federal dos Estados Unidos, utilizasse uma ferramenta capaz de centralizar as informações de todos os seus departamentos e escritórios, o que só veio a acontecer a partir de 2010.

"Depois do atentado, o FBI revelou aos americanos que havia informações em vários escritórios sobre investigações em andamento que, se fossem bem compartilhadas, poderiam servir de alerta para um possível atentado terrorista. Isso mostrou ao mundo a necessidade de se manter atualizado com ferramentas tecnológicas de alto nível para melhores performances, em qualquer segmento de atuação", explica Guilherme Baumworcel, especialista em metodologias ágeis e CEO da fintech Rupee, plataforma de tecnologia Kanban e inteligência artificial aplicada à contabilidade, gestão tributária e folha de pagamento.

Durante uma década, após o atentado, o FBI buscou um software que pudesse unificar toda informação trabalhada e auxiliar os analistas em suas investigações, de forma integrada, rápida e eficiente. 

Só em 2010, depois de gastarem mais de US$ 1 bilhão e quase desistirem do projeto, Jeff Sutherland conseguiu aplicar a metodologia ágil Scrum para elaborar a tecnologia que precisava. Em poucos meses, o projeto foi finalizado com sucesso e o sistema é utilizado até hoje pelo FBI.

"O sucesso foi reconhecido no mundo todo e entrou nas empresas porque é uma metodologia aplicável para otimizar o tempo na produção de tarefas, sem perder a qualidade. Pelo contrário, o Scrum auxilia a encontrar possíveis problemas e soluções com mais facilidade e rapidez", explica Baumworcel.

O Scrum é uma metodologia para gerenciar projetos em etapas, chamadas Sprints, classificando prioridades e eliminando o que não agrega valor ou atrapalha o andamento do processo. É capaz também de reduzir o tempo de produção, favorecer e melhorar a colaboração em equipe.

"Quando já temos as Sprints definidas e suas prioridades, é hora de colocar tudo em uma tabela com três colunas: a fazer, fazendo e feito. O Scrum permite que cada responsável acompanhe o andamento das demais Sprints e auxilia nos prazos e fluxos. De forma ampla, o time todo acompanha o andamento do projeto e se torna mais multifuncional. Essa é, justamente, a maior vantagem de utilizar uma ferramenta tecnológica ligada à metodologia do Scrum em startups", comenta o CEO.

Atualmente, existem várias tecnologias e metodologias que garantem uma melhor gestão da atividade a ser realizada, mas a do Scrum é a metodologia ágil mais aplicada. Além do FBI, grandes empresas como Microsoft, Google, Yahoo, Nokia e Siemens utilizam ferramentas do Scrum para melhorar suas linhas de produção e garantir maior eficiência das equipes.

(*) HOMEWORK inspira profissionais e empreendedores a trabalhar de um jeito mais inteligente, saudável, transformador. Nosso conteúdo impacta mais de 1 milhão de usuários únicos, todo mês. É publicado no Terra e compartilhado via redes sociais, WhatsApp e newsletter. Entre pra comunidade HOMEWORK!

Homework Homework
Publicidade
Publicidade