PUBLICIDADE

Medicamento com 80% de desconto? Conheça o executivo que fatura milhões ‘bancando’ remédios para usuários de plano de saúde

Em 1998, Luis González fundou a Vidalink, empresa cuja proposta é oferecer subsídio em medicamentos; conheça essa história

21 dez 2023 - 05h00
(atualizado às 09h27)
Compartilhar
Exibir comentários
Luis González, empreendedor estadunidense, identificou no Brasil uma demanda em relação a medicamentos.
Luis González, empreendedor estadunidense, identificou no Brasil uma demanda em relação a medicamentos.
Foto: Divulgação

Filho de colombianos, Luis González, de 53 anos, nasceu nos Estados Unidos. Desde criança, o estadunidense sempre teve em mente a ideia de empreender. Embora tenha feito faculdade de Engenharia, o destino o afastou de sua área de formação. Mesmo tendo nascido nos EUA e morado na Colômbia, Espanha e Argentina, foi no Brasil que o americano resolveu investir em um negócio.

González fundou, em 1998, a Vidalink com a proposta de oferecer subsídio em medicamentos a usuários de planos de saúde. Muito embora soubesse que nos Estados Unidos o plano de saúde subsidiava parte dos medicamentos prescritos dos americanos, a ideia para o negócio no Brasil surgiu durante ida a uma farmácia para comprar um antibiótico.

“Quando perguntei à farmacêutica se era preciso apresentar o cartão do plano de saúde para receber o medicamento com subsídio, ela olhou para mim pensando que eu era louco. Disse que tinha que pagar. Então isso me fez pensar um pouco, por que será que lá nos EUA os planos subsidiam remédios e no Brasil não?”, conta o executivo em entrevista ao Terra.

Depois dessa experiência, Luis resolveu tirar a ideia do papel. Hoje, com mais de 20 anos no mercado, a Vidalink se posiciona no mercado com um plano de benefícios de bem-estar corporativo do Brasil e conta com 4 milhões de vidas beneficiadas. A empresa tem convênio com grandes marcas como Apple, iFood, Johnson & Johnson, Nestlé, PepsiCo, Salesforce, Vivo e Warner Bros.

“Somos uma empresa que tem uma carteira bem impressionante de clientes. São 250 clientes de grande e médio porte. Agora quem nos contrata são as empresas para oferecer esse benefício para os colaboradores. É o RH ou a liderança da empresa que percebe que investir nas pessoas é o melhor investimento que uma empresa pode fazer”, diz o CEO.

Mesmo com o desafio cultural de empreender em outro país, Luis González percebeu que existia uma lacuna no Brasil.
Mesmo com o desafio cultural de empreender em outro país, Luis González percebeu que existia uma lacuna no Brasil.
Foto: Divulgação

Descontos de até 80% 

O desconto em medicamentos depende do pacote fechado com a empresa contratante. É como se fosse um plano de saúde, que alguns planos  incluem um reembolso de consultas maiores, outros menores.

Ou seja, as empresas podem, dependendo das necessidades dos colaboradores e do orçamento disponível, fechar diversos pacotes, incluindo o que oferece descontos de até 80% na compra de qualquer medicamento.

Faturamento 

Em 2022, o faturamento bruto da Vidalink foi de R$ 75 milhões, com destaque para crescimento de 20% nos serviços corporativos representantes de 90% do faturamento da empresa.

Nesse mesmo ano, a receita de novos clientes aumentou em 96%, sendo que o crescimento do core business (atividade principal) praticamente duplicou entre 2017 e 2022, aumentando de 46% para 90%.

Saiba quem são as bilionárias brasileiras na lista da Forbes Saiba quem são as bilionárias brasileiras na lista da Forbes

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade