PUBLICIDADE

Mãe e filha lucram com negócio de brinquedos eróticos: assista

Família decidiu montar empreendimento durante turismo na Alemanha

6 out 2022 - 10h06
(atualizado em 7/10/2022 às 10h53)
Compartilhar
Exibir comentários
Mãe e filha lucram com negócio de brinquedos eróticos:

A alemã Beate Uhse causou uma verdadeira revolução nos anos 1950 quando começou a vender brinquedos eróticos de porta em porta. Em 1962, ela inaugurou a primeira sex shop do mundo. Iniciava ali um dos mercados mais rentáveis do mundo.

Segundo a empresa de pesquisas Statistic Brain, o mercado de massageadores e brinquedos sexuais fatura US$ 15,2 bilhões por ano e deve ultrapassar os R$ 50 bilhões na próxima década. 

E foi justamente em uma viagem pela pioneira Alemanha que a família Seitz decidiu apostar nesse nicho no Brasil, após visitar sex shops e ver que as pessoas andavam nas ruas com sacolas dessas lojas sem nenhum constrangimento.

“Nós ficamos impressionadas com o ambiente, não lembrava em nada as lojas aqui do Brasil, parecia um supermercado, tudo muito clean e diversificado”, explica Stephanie Seitz, diretora da INTT. 

Mas nem tudo eram flores naquele mercado alemão

Havia um porém: as embalagens eram precárias, com nomes apelativos e totalmente anti-higiênicas. Além disso os sabores desses cosméticos eram intragáveis e seus efeitos duravam muito pouco tempo. “Minha mãe trabalhou por muito tempo no ramo de embalagens para grandes marcas de cosméticos, então ela ficou espantada com o que ela constatou naquele momento”, diz Stephanie.

Ao retornar ao Brasil, mãe e filha constataram que o cenário não era diferente. Decidiram então, em 2007, fundar a INTT. “A empresa surgiu com o objetivo de oferecer produtos de qualidade, com nomes sutis e embalagens discretas e ao mesmo tempo preços acessíveis”, ressalta ela. 

A empresa aposta em cosméticos sensuais veganos, não testados em animais, além de sex toys em formatos inusitados. “Hoje contamos com mais de 300 produtos em nosso portfólio, contando com cosméticos e brinquedos íntimos. Também temos uma filial na Europa com uma linha exclusiva que já está com mais de 30 produtos, incluindo o nosso tão comentado lubrificante de cannabis, além de exportar para diversos países”, finaliza Stephanie.

Redação Dinheiro em Dia
Compartilhar
Publicidade
Publicidade