PUBLICIDADE

Leite anuncia benefício de R$ 2,5 mil para famílias na faixa da extrema pobreza no RS

Governador anunciou também a criação de secretaria especial para o reconstrução do estado gaúcho

17 mai 2024 - 13h01
(atualizado às 13h28)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB) anunciou, em coletiva, o início do pagamento do programa Volta Por Cima, para 47 mil famílias em situação de pobreza, com expectativa de pagamento de R$2,5 mil até 24 de maio. Outras iniciativas, como criação de Comitê Científico de Adaptação e Resiliência Climática e Centro Administrativo de Contingência também foram anunciadas.
Governo do RS anuncia R$ 2,5 mil para famílias na faixa da extrema pobreza:

Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul, anunciou, em coletiva nesta sexta-feira, 17, o início do pagamento do programa Volta Por Cima, para famílias em situação de pobreza e pobreza extrema,  inscritas no Cadastro Único e atingidas pelas enchentes no Estado. A expectativa é que 47 mil famílias recebam o benefício de R$ 2,5 mil.

"Nós já efetuamos e estamos efetuando hoje o depósito para sete mil famílias neste cartão, para aquelas que já apresentaram o cadastro e que estão desabrigadas", iniciou Leite. A expectativa é que até 24 de maio outras 40 mil famílias sejam contempladas com o benefício.

Chuvas no Rio Grande do Sul
Chuvas no Rio Grande do Sul
Foto: Diego Vara / Reuters

Também foram anunciadas outras iniciativas como a criação de um Comitê Científico de Adaptação e Resiliência Climática para trabalhar "ações para adaptação e resiliência climática do estado do Rio Grande do Sul", ainda sem participantes ou lideranças definidas, além de uma secretaria específica para apresentar projetos de reestruturação do estado.

O governo estadual também apresentou o Centro Administrativo de Contingência (CAC), que vai sediar o governo do estado, já que a sede oficial está indisponível devido às chuvas.

Chuvas no Rio Grande do Sul
Chuvas no Rio Grande do Sul
Foto: Adriano Machado / Reuters

Desde o início das enchentes ao menos 154 pessoas morreram e outras 94 estão desaparecidas. Segundo o último balanço divulgado pela Defesa Civil do RS,  mais de 78 mil pessoas estão em abrigos.

  • Municípios afetados: 461
  • Pessoas em abrigos: 78.165
  • Desalojados: 540.192
  • Afetados: 2.295.022
  • Feridos: 806
  • Desaparecidos: 98
  • Óbitos confirmados: 154
  • Óbitos em investigação*: 0
  • Pessoas resgatadas: 82.666
  • Animais resgatados: 12.108
  • Efetivo: 27.688
  • Viaturas: 4.085
  • Aeronaves: 21
  • Embarcações: 289
Chuvas no Rio Grande do Sul
Chuvas no Rio Grande do Sul
Foto: Diego Vara / Reuters

Prejuízos no Estado

Eduardo Leite ainda estimou em R$ 14 bilhões a perda de arrecadação do Estado devido às enchentes que devastaram o local, e pediu ajuda do governo federal para recompor esse montante.

"Estudos preliminares da Secretária da Fazenda apontam a possibilidade de um impacto de cerca de R$ 14 bilhões na arrecadação do Estado", disse Leite em entrevista coletiva em Porto Alegre, acrescentando que a estimativa ainda é "prematura".

Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

O governador afirmou ainda que, caso a perda de arrecadação não seja reposta, a suspensão dos pagamentos da dívida do Estado com a União pelos próximos três anos -- conforme sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva -- servirá apenas para "amortecer" as perdas, e não como caixa livre para o Rio Grande do Sul investir em sua reconstrução.

Segundo Leite, o custo de reconstrução do Rio Grande do Sul superará os R$ 19 bilhões estimados inicialmente. *Com Estadão Conteúdo

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade