PUBLICIDADE

Joesley e Wesley Batista vão voltar ao conselho de administração da JBS

Os irmãos estavam afastados da empresa desde 2017, durante investigações da Lava Jato. As indicações aguardam aprovação dos acionistas em assembleia que ocorrerá em Abril

27 mar 2024 - 18h09
Compartilhar
Exibir comentários

Após sete anos afastados, os irmãos Joesley e Wesley Batista vão voltar à JBS como membros do Conselho de Administração. A informação foi divulgada nesta terça-feira (26), quando a empresa enviou um documento à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), anunciando a criação de duas novas vagas no conselho.

Joesley e Wesley Batista
Joesley e Wesley Batista
Foto: Iara Morselli e Marina Malheiros/ Divulgação CNN Brasil / Perfil Brasil

Os diretores independentes ainda serão a maioria no conselho, com sete de um total de 11 assentos, segundo a nota. As indicações dos Batista, feitas pela J&F, holding do grupo, porém aguardam aprovação formal dos acionistas em assembleia no dia 26 de abril.

Quem são os irmãos Batista?

Filhos de José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro, fundador da companhia, Joesley e Wesley são acionistas controladores da J&F, dona da JBS. Além disso, são proprietários da Eldorado Brasil Celulose, da J&F Mineração, da Flora (cosméticos, higiene e limpeza), da Âmbar (energia), do Banco Original, do Picpay e do Canal Rural.

Juntos, lideraram a expansão da JBS no exterior, superando rivais como a Swift & Co., as unidades de produção de carne bovina da Smithfield Foods, e a produtora de frango americana Pilgrim's Pride. Assim, transformaram a empresa fundada há mais de 70 anos.

Contudo, em 2017 ambos precisaram renunciar de seus cargos por pressão do mercado, após confessarem suborno como parte de um escândalo de corrupção generalizada no Brasil. Joesley havia gravado conversa com o então presidente da República, Michel Temer (MDB), antes de fechar acordo de delação premiada. Nesse sentido, o mesmo caminho foi seguido por Wesley após investigações da Operação Lava Jato.

Na época, Joesley relatou ter feito pagamentos que chegaram a US$ 150 milhões em propina "em favor" do então ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, mediante depósitos em contas distintas no exterior.

Os irmãos passaram meses na prisão entre 2017 e 2018 em meio a acusações de uso de informação privilegiada antes de serem absolvidos em 2023. Todavia, em fevereiro deste ano, ambos retornaram ao cargo de membros do conselho de administração da Pilgrim's Pride.

JBS

Uma das maiores empresa de processamento de carnes do mundo, a companhia opera com proteínas bovina, suína, aves, ovinos, pescados e alimentos preparados. Fundada em Goiás e sediada em São Paulo, emprega 270 mil colaboradores ao redor do mundo e mantém um portfólio com várias marcas, tendo 350 mil clientes em 190 países e mais de 250 fábricas ao redor do mundo.

*texto sob supervisão de Tomaz Belluomini

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade