PUBLICIDADE

Índice alemão bate novo recorde com esperança de corte de juros pelo BCE

6 dez 2023 - 14h44
Compartilhar
Exibir comentários

O índice de ações alemão atingiu um novo pico recorde nesta quarta-feira, depois que dados decepcionantes sobre pedidos industriais no país apoiaram apostas de uma rápida redução das taxas de juros pelo Banco Central Europeu no próximo ano.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,52%, a 470,06 pontos, enquanto o índice DAX de Frankfurt subiu 0,75%, a 16.656,44 pontos.

Dados mostraram um surpreendente declínio nos pedidos da indústria alemã em outubro, com queda de 3,7% em relação ao mês anterior, o que reforça expectativas de cortes na taxa de juros do BCE no próximo ano, seguindo à mudança para uma abordagem mais dovish (branda com a inflação) de Isabel Schnabel, membro alemã da diretoria do BCE, na terça-feira.

As ações receberam o impulso dos rendimentos dos títulos públicos da zona do euro, que caíram para os menores níveis em vários meses.

"Basicamente, estamos discutindo sobre quando os cortes nos juros poderão ocorrer, mas eles serão os primeiros na Europa, já que ela foi a primeira a entrar na recessão econômica", disse Ben Laidler, estrategista de mercados globais da plataforma de investimentos eToro.

O setor de recursos básicos ganhou 1,6%, acompanhando um aumento na maioria dos preços dos metais básicos, enquanto o de viagens e lazer subiu 2,3%, com a TUI saltando 14,8%, depois que a maior operadora de viagens da Europa previu um forte salto no lucro operacional em 2024.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,34%, a 7.515,38 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,66%, a 7.435,99 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,81%, a 30.326,29 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,19%, a 10.258,10 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,51%, a 6.609,90 pontos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade