PUBLICIDADE

Eventos híbridos vieram para ficar e ampliar o mercado

CEO da On E-stadium comenta as mudanças nas áreas cultural, corporativa e de e-sports, e como o 5G vai impactar ainda mais o setor.

16 jan 2022 06h00
ver comentários
Publicidade
Os eventos híbridos ganharam nova força após o lockdown
Os eventos híbridos ganharam nova força após o lockdown
Foto: On E-stadium / Divulgação

A pandemia mudou o mundo de formas incontáveis e inimagináveis. O setor de eventos foi, indiscutivelmente, um dos que mais sofreu. O mundo se isolou e os eventos presenciais deixaram de existir, deixando milhares de pessoas desempregadas e encolhendo drasticamente a economia. 

Em contrapartida, todo universo online cresceu ainda com mais força e velocidade, gerando novas ideias, negócios e consolidando mudanças de comportamento.

No fim de novembro de 2019 inauguramos a On E-stadium, um complexo de mais de 3 mil m² construído com um grande foco no mundo gamer. Quatro meses depois o lockdown foi decretado e fechamos as portas. Porém, permanecer assim, não era uma opção. Tivemos que nos reorganizar e abrir o leque de possibilidades.

Quase 2 anos depois dessa reviravolta, alguns pontos ficaram muito claros:

  • • O mercado de Lives e streamings está mais forte do que nunca;
  • • As aulas, cursos e palestras online se consolidaram;
  • • As empresas, agências e produtoras se adaptaram ao modelo híbrido e entenderam que, por meio dele, podem alcançar um público muito maior do que em eventos exclusivamente presenciais;
  • • O setor de e-sports se fortaleceu, cresceu ainda mais e encontrou novas modalidades durante este período.

Outro ponto para termos em mente daqui para frente é a chegada do 5G. A possibilidades que a nova tecnologia irá proporcionar para os eventos híbridos é imensurável e todos que trabalham no setor devem estar atentos a tudo o que o 5G pode agregar e inovar. Para as capitais, a previsão de implantação já está próxima e é preciso começar a traçar estratégias.

A expectativa para 2022, com a vacinação massiva, é que haja uma retomada mais significativa dos eventos presenciais. Contudo, entendemos que os eventos híbridos vieram para ficar e para atingirem cada vez mais pessoas. 

Já estamos com a agenda de e-sports cheia e a procura de estúdios e da arena para gravações e transmissões cresceu muito no segundo semestre, quando sediamos grande projetos, como a GGWP e a CCXP, mostrando nacionalmente a potência dos eventos híbridos e da importância de um espaço especializado para a realização deles.

(*) Rafael Garcia é CEO da On E-stadium.

Homework Homework
Publicidade
Publicidade