PUBLICIDADE

Estudo mostra que terra indígena no AC tem potencial para créditos de carbono

21 jul 2021 20h22
ver comentários
Publicidade

São Paulo, 21/07 - Estudo feito pelo Embrapa mostra que terras dos Poyanawas, no Acre, têm potencial para gerar créditos de carbono. Conforme a estatal, em nota, o levantamento apontou que os indígenas têm priorizado atividades agrícolas em áreas já alteradas, investido na recomposição de áreas degradadas e na implantação e fortalecimento de quintais agroflorestais. "São ações que reforçam a cultura local, aumentam e diversificam a produção agroflorestal e conservam o meio ambiente, gerando um ciclo de retroalimentação", explica Eufran Amaral, coordenador do estudo e chefe-geral da Embrapa Acre. Nos últimos cinco anos, a média de desmatamento no território caiu de 21,3 hectares/ano para 12,8 hectares. A queda se explica pelo melhor aproveitamento das terras nas aldeias, que diminuiu o uso de florestas primárias.

Com base nos dados da biomassa florestal, da série histórica de desmatamento de 1988 a 2017, e de inventários florestais, os pesquisadores acreditam que a redução pode evitar a emissão de 6.381 toneladas de gás carbônico por ano até 2025. Isso significa que evitar o desmatamento pode ser um negócio rentável para as famílias indígenas. De acordo com parâmetros de negociação mundial de créditos de carbono, cada tonelada evitada equivale a US$ 6. Para um período de 20 anos (2006 a 2025), como foi considerado pela pesquisa, esse valor estaria próximo dos R$ 3,9 milhões se convertido pela atual cotação.

Para o diretor-executivo do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais do Acre (IMC), entidade que também participou da pesquisa, William Flores, os resultados mostram a importância das terras indígenas no contexto das mudanças climáticas. "O Acre é pioneiro na comercialização de créditos de carbono, por meio da sua política pública instituída em 2010", lembra.

Atualmente, tramita no Congresso o projeto de Lei 528/21 que determina a regulamentação do mercado brasileiro de redução de emissões e regulação da compra e venda de créditos de carbono no Brasil. O estudo "Desmatamento Evitado na Terra Indígena Poyanawa, Mâncio Lima, AC, Brasil" faz parte de Portfólio Amazônia, que reúne iniciativas de pesquisa da Embrapa com o objetivo de encontrar novos modelos de desenvolvimento.

Estadão
Publicidade
Publicidade