PUBLICIDADE

Apesar do 'inverno das startups', mercado para early stage é enorme, diz Brian Requarth

Fundador da Latitud se prepara para criar mais oportunidades às startups em fase inicial no evento Vamos Latam Summit, em SP

10 set 2022 - 10h36
Compartilhar
Exibir comentários

Apesar do cenário de incertezas que assombra o ecossistema, o potencial de mercado para startups early-stages é enorme. É o que afirmou ao Startups Brian Requarth, fundador do VivaReal e da Latitud, companhia que tem uma série de serviços para acelerar o nascimento de novos negócios na América Latina.

Brian Requarth
Brian Requarth
Foto: Steel 58 Photography/Latitud

 / Startups

"Estou vendo muitos novos empreendedores começando, apesar da crise. De certa maneira, a queda de startups de growth (em estágio mais avançado) já está forçando os executivos a lançarem novos negócios", avalia Brian.

Segundo ele, embora o Brasil esteja mais avançado em relação à maturidade do ecossistema, há uma grande oportunidade no México. A terra do Chaves e da tequila, aliás, é a nova base de Brian e sua família desde julho.

Depois de ter morado na Colômbia, no Brasil e de ter passado os últimos 5 anos em sua terra natal, a região de Sonoma, na California (EUA), ele decidiu se mudar para o México por acreditar que o país é hoje o que o Brasil era há alguns anos em termos de ecossistema de startups: uma terra com muito potencial de negócios. O empreendedor revelou ao Startups que, hoje, 25% do portfólio de startups investidas pela Latitud estão baseadas no México - Castor, Clivi e Kontempo são algumas delas.

Por falar em Latitud, os negócios vão muito bem, obrigado. Ainda de acordo com Brian, o fundo fez mais de 90 investimentos nos últimos 18 meses, praticamente 1 investida por semana. "Queremos ser referência aos fundadores de startups em fase inicial na América Latina. Continuaremos a escalar a nossa comunidade e a ajudar a remover as barreiras para a criação de empresas tecnológicas na região", diz.

Os mais recentes movimentos da companhia neste sentido foram uma captação de US$ 1 milhão aberta a fundadores, fundadoras, investidores e investidoras da região, e alguns meses antes, a criação do Latitud Go. O novo braço do fundo é dedicado a ajudar fundadores brasileiros de startups a diminuir a burocracia no seu relacionamento com fundos de investimento internacionais.

It's all about business

Na lista de iniciativas da Latitud para apoiar o desenvolvimento de startups na região, a mais recente é a realização, no dia 21 de setembro, em São Paulo, da primeira edição do Vamos Latam Summit (VLS). Segundo Brian, a expectativa é que o evento, que inclusive tem o Startups como media partner, reúna pelo menos 1.100 pessoas, incluindo founders, investidores e operadores de startups.

O evento está sendo organizado com base na experiência que Brian e Diego Simon, cofundador do VivaReal, que também está na Latitud, tiveram organizando um evento para o mercado imobiliário. O objetivo do VLS é criar oportunidades para startups early-stage fazerem networking, fecharem negócios e parcerias e aprenderem com as histórias e as lições de sucesso de outros empreendedores. Nesta lista incluem nomes como Mike Krieger, co-fundador do Instagram; Sergio Furio, fundador e CEO da Creditas; Ingrid Barth, fundadora da Linker; entre outros.

"O evento será imperdível aos fundos gringos para ampliar as conexões", ressalta Brian. Falando nisso, um dos espaços de destaque do VLS será o SPOTLIGHT, nele 7 startups apoiadas pela Latitud farão apresentações que serão transmitidas ao vivo para investidores de todo o mundo acompanharem online por este link.

Ainda de acordo com Brian, a ideia é levar o Vamos Latam Summit a outros países da América Latina. A próxima edição do evento desembarca no México, em março de 2023, e mais adiante, na Colômbia. 

Foto: Startups
Startups
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade