PUBLICIDADE

Conselho reduz para 1,66% ao mês teto de juros do crédito consignado para beneficiários do INSS

Também foi aprovada a queda de 2,49% para 2,46% dos juros do cartão de crédito consignado e do cartão de benefício; bancos têm dito que os cortes levaram a uma queda nas concessões do benefício, o que o governo questiona

27 mai 2024 - 18h04
(atualizado às 20h08)
Compartilhar
Exibir comentários
Teto do juros do consignado para beneficiários do INSS será reduzido
Teto do juros do consignado para beneficiários do INSS será reduzido
Foto: WERTHER SANTANA / ESTADÃO / Estadão

BRASÍLIA - O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) aprovou nesta segunda-feira, 27, a redução de 1,68% para 1,66% ao mês no teto de juros do crédito consignado para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Também foi aprovada a queda de 2,49% para 2,46% dos juros do cartão de crédito consignado e do cartão de benefício. Foram 11 votos a 4.

O ministro da Previdência, Carlos Lupi, antecipou em entrevista ao Estadão/Broadcast e à Coluna do Estadão que a redução da taxa Selic em 0,25 ponto porcentual, apesar de ter sido abaixo dos 0,50 pp. indicados pelo guidance do Banco Central, poderia impactar na definição do teto de juros do crédito consignado. Ele avaliou que havia uma tendência de queda no patamar do teto, mesmo que em ritmo mais lento.

Os bancos têm dito que os cortes do teto do consignado levaram a uma queda nas concessões do benefício. Apesar da diminuição na taxa Selic, as entidades consideram que os juros futuros, em tendência de piora, são o principal indexador dos custos de captação do consignado.

Lupi negou, no entanto, a avaliação feita pelos bancos e disse que, de janeiro a abril deste ano, foram R$ 2 bilhões a mais de empréstimos consignados. O ministro também apontou que "juros futuros" são os "juros da incógnita".

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade