9 eventos ao vivo

Defeito na sonda lambda pode aumentar consumo em 15%

4 jun 2013
07h24
atualizado às 07h24
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O nome é estranho, sonda lambda. É daquela linha de “rebimboca da parafuseta” e pode assustar quem entende pouco de mecânica. Mas se você ainda não ouviu falar neste nome, preste a atenção. A peça é fundamental para o funcionamento perfeito do motor do seu carro, especialmente para a média de combustível. Um defeito nela pode aumentar o consumo em até 15%.

A sonda lambda é a responsável por fazer a medição no sistema de exaustão se a mistura de ar e combustível está no nível correto. Ela indica se a proporção desses dois componentes está adequada para a exigência de aceleração. Se ela está com problema, a mistura tende a ficar mais rica em combustível, o que provoca o aumento de combustível. 

“A sonda lambda está o tempo todo fazendo a medição do gás emitido após a combustão. Se ela está com defeito, essa medição não será precisa, o que traz erros para o funcionamento do sistema de injeção”, explica Daniel Lovizaro, chefe de Assistência Técnica da Divisão Automotiva da Bosch.

Além do aumento no consumo de combustível, o defeito na sonda lambda pode provocar falhas e alteração na marcha lenta. Pode danificar ainda o catalisador, já que o combustível chegará ao sistema de exaustão sem ser queimado corretamente.

Para evitar esses problemas, o recomendado é fazer uma checagem na sonda a cada 30 mil quilômetros, diz Lovizaro. A peça sofre desgaste pelo uso e deve ser trocada de acordo com a recomendação do fabricante, que varia de 50 mil a 160 mil quilômetros, conforme o carro. A melhor maneira do motorista perceber o defeito na sonda é ficar de olho na média de quilometragem percorrida. Aquela luz amarela do painel liga somente quando ela estiver muito desgastada.

Veja também:

Eldorado Expresso: Fome no Brasil
Fonte: Canarinho Press Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade