0

"Histórico", diz Bolsonaro sobre acordo com União Europeia

Presidente lembrou que, juntos, "Mercosul e UE representam 1/4 da economia mundial"

28 jun 2019
15h44
atualizado às 16h29
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro usou o Twitter para comemorar o acordo fechado nesta sexta-feira, 28, entre Mercosul e União Europeia. "Histórico! Nossa equipe, liderada pelo Embaixador Ernesto Araújo, acaba de fechar o Acordo Mercosul-UE, que vinha sendo negociado sem sucesso desde 1999", disse. "Esse será um dos acordos comerciais mais importantes de todos os tempos e trará benefícios enormes para nossa economia", afirmou o presidente na rede social.

Bolsonaro chega a aeroporto internacional de Kansai, Japão, para reunião do G20  em Izumisano, Osaka 27/6/019 Kyodo/via Reuters
Bolsonaro chega a aeroporto internacional de Kansai, Japão, para reunião do G20 em Izumisano, Osaka 27/6/019 Kyodo/via Reuters
Foto: Reuters

Bolsonaro lembrou que, juntos, "Mercosul e UE representam 1/4 da economia mundial". "E agora os produtores brasileiros terão acesso a esse enorme mercado", enfatizou. "Parabenizo também os Ministros Paulo Guedes e Tereza Cristina, bem como as equipes de seus ministérios, pelo empenho neste objetivo. GRANDE DIA!", finalizou o presidente.

Em seguida, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, respondeu ao presidente Bolsonaro, também no Twitter. "Momento aguardado há 20 anos! Um grande dia para todos nós! Obrigada, presidente!"

Argentina

O ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujovne, comemorou a celebração do acordo comercial nesta sexta-feira, 28, entre o Mercosul e a União Europeia. Em sua conta no Twitter, a autoridade do governo do presidente Mauricio Macri destacou o potencial econômico que a iniciativa pode trazer ao país.

"A assinatura do acordo Mercosul-UE é um fato histórico", escreveu Dujovne. "O acordo tem um potencial enorme para aumentar os investimentos, fundamental para conseguir um crescimento sustentado, a geração de emprego e a redução da pobreza no nosso país", afirmou ele.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade