PUBLICIDADE

Após IPO nos EUA, Vtex quer se internacionalizar e não descarta aquisições

Empresa que fornece infraestrutura para o e-commerce levantou US$ 361 milhões em estreia na Bolsa de Valores de Nova York e agora mira crescimento global

23 jul 2021 22h01
ver comentários
Publicidade

Depois de atrair uma demanda que superou US$ 7 bilhões para sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) e levantar US$ 361 milhões, a Vtex, de infraestrutura para plataformas de e-commerce e marketplaces, terá de entregar aos investidores uma empresa muito maior. Dona de um modelo de negócio em que cresce à medida que seus clientes expandem seus negócios, a empresa tem a missão de elevar sua margem bruta em cima das assinaturas de seus serviços para 75% entre cinco e dez anos, de aproximadamente 69% hoje.

Os recursos levantados no IPO realizado esta semana devem ser usados, segundo o co-presidente executivo da companhia, Mariano Gomide, na construção de times qualificados de funcionários. Esse aprimoramento pode ser feito por meio de investimento em formação de equipes ou mesmo adquirindo empresas que já tenham esses "times" prontos.

A alta demanda dos investidores levou a ação a ser precificada US$ 2 acima do teto, em US$ 19. O interesse se deu pelo fato da empresa representar uma espécie de ETF (fundo que espelha a variação de índices) do comércio eletrônico na América Latina. Ontem, o papel se valorizou 17,22% e encerrou o dia valendo US$ 22,18.

Como a companhia ganha uma porcentagem do que as companhias faturam por meio da sua infraestrutura e procura ter em sua carteira uma variedade grande de categorias de comércio eletrônico, sua receita varia de acordo com a venda de um conjunto diversificado de empresas do setor. O investidor acaba, portanto, se expondo a várias companhias comprando uma só. Hoje, a Vtex tem R$ 14 bilhões de reais de GMV (Volume Bruto de Mercadoria, indicador que mede quanto a empresa movimenta em vendas). Destes, 90% vêm da América Latina.

Os fundos de investimento que já tinham participação na companhia aproveitaram a oportunidade para abocanhar uma fatia maior. São eles: Constellation, Lone Pine, Soften e Tiger. Como novos entrantes, vieram fundos com foco em longo prazo, como fundos de pensão, soberanos, de previdência, além dos especializados.

Internacionalização

A empresa tem ambição de crescimento global. Gomide diz que a Vtex "não foi educada para crescer e, sim, para sobreviver" em um mercado com pouca liquidez para investimentos em tecnologia. Em razão disso, as etapas do plano de crescimento da companhia são divididas em passos de experimentação. O primeiro deles é fase de descoberta, quando a meta é ter um grande cliente no mercado a ser explorado. O segundo é a fase de validação, onde estão classificados hoje os mercados dos Estados Unidos e Europa.

Nessa etapa, o foco é buscar ampliar as categorias de clientes. Em seguida, vem a aceleração, onde estão, por exemplo, os negócios da companhia no México. Por último, o mercado chega à fase de escala. Esta, onde estão classificados Brasil e Colômbia, é a fase em que a empresa coloca mais dinheiro, já que os negócios ganham outra proporção. Hoje, porém, um dos mercados mais estratégicos para a companhia é o México, que tem um crescimento mais acentuado que a média.

No geral, a América Latina apresenta um crescimento de 33% por ano no comércio eletrônico. A fatia do e-commerce equivale a 6% do comércio em geral. No mundo, o comércio eletrônico representa 18% do total e, na China, chega a 30%. "A união dessas métricas sustenta um crescimento de dois dígitos para os próximos 10 anos (na América Latina)", diz Gomide. Para os investidores, a companhia se comprometeu a buscar uma alta de 75% sobre a margem bruta de assinatura em um prazo de cinco a 10 anos.

Aquisições

A empresa não descarta usar o dinheiro do IPO para reforçar suas equipes de maneira inorgânica. "Não estamos captando para fazer M&A (fusões e aquisições), mas, como sempre fizemos, estamos de olho em oportunidades do mundo inteiro. Se tiver empresa com talento bacana, podemos estudar a possibilidade de aquisição", diz.

De todo modo, a estrutura da Vtex é feita para crescer de maneira predominantemente orgânica. "Crescemos pela aquisição de novos clientes e pelo crescimento dentro dos próprios clientes", diz Gomide.

Estadão
Publicidade
Publicidade