0

Weinstein é transferido a presídio de segurança máxima em NY

Ex-produtor de cinema foi condenado a 23 anos de prisão por estupro e assédio

19 mar 2020
08h51
atualizado às 12h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Harvey Weinstein foi transferido na quarta-feira para um presídio de segurança máxima de Nova York, no qual vai cumprir uma sentença de 23 anos de prisão por estupro e assédio sexual.

Harvey Weinstein
25/01/2019
REUTERS/Carlo Allegri
Harvey Weinstein 25/01/2019 REUTERS/Carlo Allegri
Foto: Reuters

O ex-produtor de cinema de 67 anos foi levado ao Wende Correctional Facility, em Alden, leste de Buffalo, de acordo com o Departamento Penitenciário do Estado de Nova York.

Em 24 de fevereiro, um tribunal de Manhattan declarou Weinstein culpado de assediar sexualmente uma ex-assistente de produção e estuprar uma ex-aspirante a atriz. A condenação foi encarada como uma vitória pelo movimento #MeToo contra comportamento sexual predatório de homens poderosos da indústria do entretenimento.

Procuradores descreveram o ex-produtor como um predador em série que havia manipulado mulheres com promessas de carreiras em Hollywood, persuadindo-as até quartos de hotéis ou apartamentos particulares, onde abusava de seu poder e as atacava violentamente.

Mais de 100 mulheres, incluindo atrizes famosas, acusaram Weinstein de conduta sexual predatória, que se extendia há décadas. Ele negou as acusações, alegando que as ações foram consensuais. O ex-produtor também enfrenta processos de mesmo teor em Los Angeles.

Depois de ser sentenciado em 11 de março, Weinstein foi levado a uma penitenciária em Rikers Island, Nova York. Horas depois, ele deu entrada em um hospital de Manhattan devido a problemas cardíacos, mas foi conduzido novamente ao presídio no início desta semana, disse seu porta-voz. A defesa pretende apresentar um recurso em julho.

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade