Música

A música perde o ícone da guitarra tropicália Lanny Gordin, relembre sua entrevista no programa Thunderview pela Showlivre.

28 nov 2023 - 18h01
Compartilhar

Guitarrista virtuoso, a colaboração de Gordin com figuras-chave do movimento da Tropicália, incluindo personalidades como Caetano Veloso e Gilberto Gil, reformulou os contornos sonoros da música popular brasileira. A sua abordagem única ao instrumento, caracterizada por uma fusão de ritmos tradicionais brasileiros, elementos psicadélicos e técnicas de vanguarda, tornou-se uma caraterística definidora do género. As contribuições de Gordin foram particularmente evidentes em álbuns marcantes como "Tropicália: ou Panis et Circencis" e o álbum homónimo de Gilberto Gil. A sua proeza na guitarra proporcionou um pano de fundo sonoro que complementou o conteúdo lírico e temático subversivo do género, criando uma revolução musical que desafiou as convenções da época. Para além do movimento da tropicália, Lanny Gordin continuou a atravessar as fronteiras musicais. A sua versatilidade permitiu-lhe transitar sem problemas entre géneros, contribuindo para a rica tapeçaria do rock brasileiro, da MPB (Música Popular Brasileira) e muito mais. A capacidade de Gordin de infundir sua música com um senso de aventura e exploração ressoou com o público, tornando-o uma figura respeitada e influente na paisagem musical do Brasil. Apesar de ter passado por períodos de relativa obscuridade, o legado de Gordin perdurou, e seu trabalho encontrou nova apreciação no século 21. Músicos e entusiastas continuam a se inspirar em suas contribuições inovadoras, reconhecendo o profundo impacto que ele teve na formação dos diversos sons da música brasileira.

Show Livre
Publicidade
Publicidade