1 evento ao vivo

Fãs acusam Madonna de promover álbum com ataques na França

Ao comentar os acontecimentos, cantora usou hashtags com nome do álbum novo, o que gerou críticas de sesu seguidores

10 jan 2015
13h41
  • separator
  • comentários

Os ataques na França dominaram os noticiários mundiais, e algumas celebridades quiseram dar seu apoio ao povo francês nesse momento difícil. Uma delas foi a cantora Madonna, que desde quinta-feira (8), dia do ataque à revista Charlie Hebdo, comenta o assunto em seu Instagram. No entanto, após ser acusada de querer se autopromover com a tragédia, ela decidiu parar de taggear o nome do seu álbum, Rebel Heart, nas fotos sobre o assunto.

Siga Terra Diversão no Twitter

Veja cronologia dos 3 dias que deixaram Paris em colapso

Tudo começou no próprio dia 8, quando a primeira foto, com a frase "Je Suis Charlie" (Eu sou Charlie), uma espécie de "lema" que virou bandeira da tragédia, foi acompanhada pela legenda "Temos que respeitar TODAS as religiões! Mas também devemos respeitar a vida humana!! Matar em nome de D*us é ideia do homem, não de D*us! #livingforlove ❤️#rebelheart".

Foto: @madonna/Instagram / Reprodução

Foto: @madonna/Instagram/Reprodução

Apenas um posicionamento de Madonna, não fossem as hashtags - nomes do álbum e de uma das músicas dele. Primeiro um fã questionou "por que ela censurou a palavra 'Deus'?". Logo depois outros começaram com as críticas, com mensagens como "Bem dito! Essa hastag é cafona, mas tudo para promover seu álbum, certo? #nosoumaisfã".

Houve quem saísse em defesa da rainha do pop. "Você nunca foi fã se acredita mesmo que ela está usando essa tragédia para promover seu disco".

No mesmo dia, ela postou fotos de manifestantes com cartazes "Je Suis Charlie". E a legenda "Estamos vivendo tempos tenebrosos. Ignorância dá origem à intolerância e medo. Só podemos combater a escuridão com a luz! Somos todos Charlie! #revolutionoflove ❤️#rebelhearts"

Foto: @madonna/Instagram / Reprodução

Foto: @madonna/Instagram/Reprodução

Dessa vez, teve seguidor que foi direto ao ponto: "por favor tire a hashtag do álbum". Outros ficaram mais ofendidos. "Você é nojenta, se promovendo com uma tragédia".

No dia seguinte, Madonna publicou a foto de um olho com a bandeira da França chorando e decidiu atender aos pedidos dos fãs para não alimentar mais polêmicas e não usou o nome Rebel Heart

Foto: @madonna/Instagram / Reprodução

Foto: @madonna/Instagram/Reprodução

"Amo essa foto de Mario Testino. Ela diz tudo. #jesuischarlie ❤️#livingforlove", diz a legenda.

Ops, mas o nome de uma das músicas ainda está lá. Quase, Madonna.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade