PUBLICIDADE

Karoline Lima se pronuncia após polêmica envolvendo filha e affair de Éder Militão: 'Não vou permitir'

Influenciadora Karoline Lima responsabiliza Éder Militão após vídeo polêmico da filha e promete tomar atitude

2 abr 2024 - 16h45
Compartilhar
Exibir comentários

A influenciadora Karoline Lima se pronunciou sobre a polêmica envolvendo Éder Militão e a affair Tainá Castro, que é ex-mulher de seu atual namorado, Léo Pereira. A confusão começou quando viralizou um vídeo que Cecilia, filha da loira com Éder, é repreendida.

Karoline Lima, Éder Militão e filha, Cecilia
Karoline Lima, Éder Militão e filha, Cecilia
Foto: Reprodução/Instagram / Márcia Piovesan

O registro deu o que falar e os internautas apontaram que Tainá seria a dona da voz que foi rude com a criança, de apenas um ano e oito meses.

Após a repercussão, Karoline quebrou o silêncio e afirmou que não vai permitir que ninguém trate sua filha mal. A famosa ainda ressaltou que Cecilia estava na responsabilidade de Éder Militão. "O primeiro ponto é que eu sempre permiti que a Cecília tivesse acesso ao pai dela, independente de onde ele estivesse e quanto tempo ele quisesse. Porque acho que é muito importante não só para Cecília [como para] qualquer criança ter esse contato com o pai. Quando a Cecília está comigo, ele confia muito na minha responsabilidade de criação dela. E quando ela está com ele, eu também preciso confiar na responsabilidade dele", iniciou ela.

"Se alguma situação ruim acontece quando a Cecília tá na casa do pai dela, a responsabilidade é do pai dela. Ou ele toma as providências necessárias no momento, ou a Cecília não vai mais para a casa do pai dela, infelizmente. Tive contato com ele, perguntei o que estava acontecendo, quis saber a posição dele, expliquei exatamente o que vi no vídeo que tive acesso, afinal eu não estou lá. Ele me falou que não era nada demais. Infelizmente, eu, Karoline, mãe da Cecília, não estou com a responsabilidade da Cecília no momento, quem está é o pai dela, então quem deveria estar tomando alguma atitude, é ele", completou Karol.

E continuou: "Em um vídeo desses de 5 ou 10 segundos, um recorte, se a gente vê uma situação dessa, desagradável de assistir, […] fico pensando o que pode ter acontecido durante o dia, durante esse tempo que ela está fora, convivendo com outras pessoas, eu não sei. Então quem tem que se responsabilizar, prestar atenção ou repreender não sou eu, porque a Cecília está com o pai dela. A sensação que fico é de angústia, impotência, em alerta. Porque é uma situação complicada e delicada, a Cecília é só um neném, ela tem um ano e oito meses, infelizmente ela ainda não se comunica."

Educação respeitosa!

Karoline ainda afirmou que educar a criança de forma grosseira é um erro. "Em uma situação dessas, desse vídeo, qualquer adulto que se preze vai até as crianças e ensina sobre dividir os brinquedos, partilhar e conviver em harmônia. Até porque elas vão ter que conviver mesmo, seja de um lado, ou seja do outro. Como vocês já bem sabem. Educar dessa forma rude, grossa, idiota, é um erro que não se deve fazer em lugar nenhum, principalmente sendo observada por adultos", declarou.

"As mesmas crianças que estão convivendo com a Cecília lá, são as que já convivem com a Cecília aqui no Brasil. E uma delas, que é a envolvida na história, tem quase 5 anos. Ela já entende, já repete o que é ensinado a ela. E se você ensina, em uma situação onde coloca uma criança contra a outra, criando uma rivalidade desnecessária para resolverem algum tipo de birra, problema, isso vai se tornar uma coisa normal para elas. Não é assim que faço com a minha filha, eu ensino educação respeitosa. Não passo a mão na cabeça da Cecília se ela for fazer algo errado. Mas existem formas e formas de falar", falou a influencer.

Por fim, ela disse que que terá que tomar atitudes. "O fato é que eu não permito, nunca permiti e não vou permitir que qualquer pessoa, seja quem for, trate minha filha mal, ou seja rude com ela. E se eu estava até agora esperando uma posição do pai dela para ele me explicar o que aconteceu, ou me confortar sobre o que aconteceu, ele acha que não foi nada demais. Então pode deixar que quem vai tomar as atitudes aqui sou eu", finalizou.

Márcia Piovesan
Compartilhar
Publicidade
Publicidade