PUBLICIDADE

8 apresentadores de TV que já tiveram seu próprio gibi

21 fev 2019 10h46
ver comentários
Publicidade

Nos últimos anos, a indústria nacionais de gibis de grande circulação parece fadada a ficar restrita à Turma da Mônica. Mas houve um período de efervescência dos quadrinhos nacionais, com a atualmente quase falida Abril e a Globo tendo seus próprios estúdios de produção. A variedade de opções nas bancas era imensa. Foi nessa época em que algumas bizarrices aconteceram, como apresentadores de TV, até mesmo de auditório, terem seus próprios gibis publicados. Vamos relembrar agora sete apresentadores que tiveram seus gibis publicados no Brasil.
 

SERGIO MALLANDRO (Abril e Globo)

Foto: Reprodução

O capeta em forma de guri conseguiu várias proezas nos anos 1980. De garotão surfista no RJ a jurado no Show de Calouros do Silvio Santos, Sergio Mallandro tornou-se apresentador infantil em 1987, comandando o lendário Oradukapeta. Fazendo frente a uma verdadeira miríade de louras na TV, Sergio sacodia a molecada com seu jeito sacana e com personagens inesquecíveis, como o goleiro Malandrowski e o boxeador Super Mallandro. Tanto sucesso garantiu um gibi, lançado pela editora Abril. Posteriormente, quando Sergio se mudou de casa, saindo do SBT e indo para a Globo, a editora Globo publicou o gibi do apresentador. Foram 20 edições pela Abril e 22 pela Globo, entre outubro de 1988 e agosto de 1992.


GUGU (Abril e Sequência)

Foto: Reprodução

Os anos 1980 e 1990 foram tão loucos que Gugu Liberato conseguiu se tornar um ícone entre a meninada. Participou de filmes dos Trapalhões, comandou programas que até hoje permanecem na TV (Passa ou Repassa e Domingo Legal), entrou dentro de videogame (procure vídeos do programa PlayGame, de 1993), apresentou game shows de sucesso (Corrida Maluca, TV Animal), e muito mais. Viva a Noite, programa que virou ícone das noites de sábado, foi um divisor de águas na carreira do apresentador. Justamente graças ao sucesso do programa, seu primeiro gibi foi às bancas: inicialmente pela editora Sequência e depois pela Abril. As edições da Abril sempre vinham com um mini pôster encartado, juntamente de uma entrevista feita pelo apresentador com alguma celebridade da época. Entre eles, nomes como Trem da Alegria, Dominó, Jairzinho, Simony e Wanderleia.


FAUSTÃO (Globo)

Foto: Reprodução

Fausto Silva foi outro fenômeno entre a moçada. Já com bagagem entre os jovens devido ao sucesso do programa Perdidos na Noite, na Bandeirantes, Fausto trocou a emissora do Morumbi pela Rede Globo em 1989. Assim que se mudou, participou de um filme fazendo par com a Luiza Thomé (Inspetor Faustão & o Mallandro), fez ponta em outro filme da Xuxa Produções (Sonho de Verão), teve uma linha de brinquedos lançadas pela Elka (lembra do Caminhão do Faustão?), deu pitacos na Copa de 1990, entre uma infinidade de coisas. O Domingão do Faustão, apresentado diretamente do Teatro Fênix, era recheado de game shows como Controle Remoto, Mano a Mano, Rala e Rola, Jogo da Velha, entre outros. Era programa certo para a criançada, que também se esbaldava nas Olimpíadas do Faustão e dava risada quando as Videocassetadas ainda eram uma novidade. Graças a esse sucesso todo, Faustão também teve seu gibi lançado. Durou apenas 8 números, entre março e outubro de 1991.

 

XUXA (Globo)

Foto: Reprodução

A eterna rainha dos baixinhos foi um sucesso avassalador de vendas. Brinquedos e discos que levavam a assinatura da loura esgotavam das prateleiras instantaneamente. Fazendo participações especiais em filmes dos Trapalhões, Xuxa iniciou também o lançamento de seus próprios longas. O grande destaque ficou para Lua de Cristal, em que faz par romântico com seu brother, Sergio Mallandro. Como tudo que Xuxa tocava virava ouro, a editora Globo surfou na onda e lançou o gibi da apresentadora. Teve 68 edições lançadas entre 1988 e 1995.


ANGÉLICA (Bloch)

Foto: Reprodução

Na esteira de sucesso de Xuxa, Angélica foi outro verdadeiro fenômeno - mesmo antes de completar a maioridade. Apoiada no sucesso de Jaspion e Changeman no seu Clube da Criança, juntamente com os artistas de renome que frequentavam o seu Milk Shake nas tardes de sábado da Rede Manchete, a loirinha da pinta na perna estava com tudo. Era a preferida de muitas crianças devido a ser a mais jovem entre as apresentadoras e a que melhor se comunicava com a garotada (na época, Angélica tinha 15 anos, enquanto Mara estava com 20 e Xuxa já tinha 25). Quando gravou o sucesso Joe Le Taxi, de Vanessa Paradis, convertido em “Vou de Táxi” aqui no Brasil, sua carreira explodiu. A editora Bloch, dona da Rede Manchete, publicou o gibi de Angélica entre 1989 e 1992.
 

ANA MARIA BRAGA (Nova Cultural)

Foto: Reprodução

A loira mais inusitada nessa lista certamente é Ana Maria Braga. E o mais curioso ainda é que o gibi foi publicado na época em que ela era apresentadora do Note & Anote, da Rede Record. A personagem Aninha, juntamente com seu mascote Louro José, aprontava confusões nesse gibi que durou até 2001, quando Ana Maria já apresentava o sucesso Mais Você nas manhãs da Rede Globo de Televisão.
 

LEANDRO & LEONARDO (Globo)

Foto: Reprodução

A dupla sertaneja Leandro e Leonardo chegou a apresentar um programa na Rede Globo, em que recebia convidados especiais e contava histórias de suas vidas em Goiás. Só que o gibi veio antes disso: foi lançado em setembro de 1991, enquanto o programa de TV foi ao ar apenas em 1992. Enquanto o programa ficou apenas 8 edições no ar (era mensal), o gibi durou até Abril de 1993, com 20 números publicados.


OSCAR SCHMIDT (Mythos)

Foto: Reprodução

O gibi do “Mão Santa”, um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos, foi publicado pela editora Mythos, e durou apenas quatro edições. Sua vida como apresentador também não foi tão longeva quanto a de jogador. Seu talk show “Cesta com Oscar”, exibido nas sextas-feiras (oh!), ficou no ar entre 2017 e 2018.

Lembrou de mais algum apresentador que teve gibi lançado e não está nessa lista? Compartilhe com seus amigos, quem sabe eles ainda tem a coleção de gibis dessa turma toda.


 

Geek
Publicidade
Publicidade