PUBLICIDADE

Seleção do Festival de Cannes barra Netflix em plena pandemia

3 jun 2021 17h09
| atualizado às 20h00
ver comentários
Publicidade
Foto: Divulgação/Cannes Film Festival / Pipoca Moderna

A organização do Festival de Cannes anunciou nesta quarta (3/5) os 24 filmes que vão disputar a Palma de Ouro em 2021. E a lista chama atenção por expressar a continuidade do boicote do evento à Netflix.

Em plena pandemia, o festival francês manteve seu veto aos filmes de streaming, embora toda a indústria cinematográfica, incluindo o Oscar, e festivais rivais de igual prestígio tenham aberto suas portas às formas alternativas de exibições cinematográficas.

Embora seja resultado de pressão dos exibidores franceses, a postura está sendo chamada abertamente de "elitista" por seu preciosismo, que contrasta com a realidade do coronavírus.

A situação levou o chefe do festival, Thierry Fremaux, a ter que se justificar, citando "regras" da competição - de novo, até o Oscar mudou suas regras durante a pandemia. Ele também reiterou convite para a Netflix apresentar seus filmes fora de competição no festival, uma condição que a plataforma já recusou anteriormente, por considerar desrespeitoso com os cineastas de seus filmes.

"O festival tem uma regra que estabelece que os filmes em competição devem ter um lançamento cinematográfico local", disse Fremaux, citando o impasse. "A Netflix deseja ter seus filmes em competição e em sua plataforma."

Por conta disso, o próprio diretor do festival revelou que "havia dois filmes potenciais" de sua seleção que agora "podem ir para outros festivais". "Lamentamos não ter sido possível negociar sua presença fora da competição", acrescentou.

Ao vetar a Netflix, Cannes deixou de fora os novos filmes da neozelandesa Jane Campion ("O Piano") e do italiano Paolo Sorrentino ("A Grande Beleza"). No caso de Campion, a perda é especialmente sentida porque a competição deste ano tem menos cineastas femininas (apenas 4, contra 20 homens) que outros festivais.

Já os filmes selecionados destacam "A Crônica Francesa" (The French Dispatch), de Wes Anderson, que segue a linha de "O Grande Hotel Budapeste" e reúne um grande elenco para viver repórteres de um jornal francês de expatriados, e "Benedetta", drama erótico do veterano diretor holandês Paul Verhoeven (de "Instinto Selvagem") sobre uma freira do século 17 que sofre com visões místicas e tentação sexual. Ambos deveriam integrar a edição do ano passado, que acabou cancelada devido à pandemia.

Além deles, outros títulos com première mundial em Cannes incluem os novos trabalhos do americano Sean Penn ("Na Natureza Selvagem"), do italiano Nanni Moretti ("O Quarto do Filho"), do iraniano Asghar Farhadi ("A Separação"), do russo Kirill Serebrennikov ("O Estudante"), do dinamarquês Joachim Trier ("Mais Forte que Bombas"), do tailandês Apichatpong Weerasethakul ("Tio Boonmee, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas"), do australiano Justin Kurzel ("Macbeth: Ambição e Guerra") e dos franceses François Ozon ("Frantz"), Jacques Audiard ("Ferrugem e Osso"), Bruno Dumont ("Camille Claudel 1915"), Mia Hansen-Love ("Eden") e Leos Carax ("Holy Motors").

O evento será aberto com a projeção de "Annette", um musical de Carax, estrelado por Adam Driver, Marion Cotillard e com trilha da banda de rock Sparks.

Entre os títulos previstos para exibição fora da competição, Oliver Stone traz à Croisette uma versão retrabalhada de "JFK - A Pergunta que Não Quer Calar", de 1991, com cenas inéditas, o cineasta Todd Haynes ("Carol") apresenta seu documentário sobre a banda The Velvet Underground e a atriz Charlotte Gainsbourg ("Ninfomaníaca") estreia na direção com um documentário sobre sua mãe, a icônica estrela de cinema Jane Birkin ("A Bela Intrigante").

Também nas sessões especiais haverá a projeção do único filme dirigido por brasileiro na programação, "O Marinheiro das Montanhas", de Karim Ainouz ("A Vida Invisível").

O evento francês vai acontecer neste ano de 6 a 17 de julho, dois meses mais tarde que sua data tradicional, e também prestará uma homenagem à atriz e diretora Jodie Foster ("O Silêncio dos Inocentes") com uma Palma de Ouro honorária pelas realizações de sua carreira.

Confira abaixo a lista dos filmes que disputarão a Palma de Ouro oficial diante do júri presidido pelo cineasta Spike Lee ("Infiltrado na Klan"), as obras da principal mostra paralela e as sessões especiais, fora da competição de Cannes.

COMPETIÇÃO

"Annette", de Leos Carax

"Flag Day", de Sean Penn

"Tout S'est Bien Passé", de François Ozon

"A Hero", de Asghar Farhadi

"Tre Piani", de Nanni Moretti

"Titane", de Julia Ducournau

"A Crônica Francesa", de Wes Anderson

"Red Rocket", de Sean Baker

"Petrov's Flu", de Kirill Serebrennikov

"France", de Bruno Dumont

"Nitram", de Justin Kurzel

"Memoria", de Apichatpong Weerasethakul

"Les Olympiades", de Jacques Audiard

"Benedetta", de Paul Verhoeven

"La Fracture", de Catherine Corsini

"The Restless", de Joachim Lafosse

"Lingui", de Mahamat-Saleh Haroun

"The Worst Person In The World", de Joachim Trier

"Bergman Island", de Mia Hansen-Love

"Drive My Car", de Ryusuke Hamaguchi

"Ahed's Knee", de Nadav Lapid

"Casablanca Beats", de Nabil Ayouch

"Compartment No. 6", de Juho Kuosmanen

"The Story Of My Wife", de Ildiko Enyedi

FORA DE COMPETIÇÃO

"De Son Vivant", de Emmanuelle Bercot

"Stillwater", de Tom McCarthy

"The Velvet Underground", de Todd Haynes

"Bac Nord", de Cédric Jiminez

"Aline", de Valérie Lemercier

"Emergency Declaration", de Han Jae-Rim

SESSÃO DA MEIA-NOITE

"Bloody Oranges", de Jean-Christophe Meurisse

CANNES PREMIERES

"Evolution", de Kornel Mundruczo

"Cow", de Andrea Arnold

"Mothering Sunday", de Eva Husson

"Love Songs For Tough Guys", de Samuel Benchetrit

"In Front Of Your Face", de Hong Sang-soo

"Hold Me Tight", de Mathieu Amalric

"Deception", de Arnaud Desplechin

"Val", dirs: Ting Poo", Leo Scott

"JFK Revisited: Through The Looking Glass", de Oliver Stone

*"Jane By Charlotte", de Charlotte Gainsbourg

SESSÕES ESPECIAIS

*"H6″, de Yi Yi

"Black Notebooks", de Shlomi Elkabetz

"O Marinheiro das Montanhas", de Karim Ainouz

"Babi Yar. Context", de Sergei Loznitsa

"The Year Of The Everlasting Storm", de Jafar Panahi, Anthony Chen, Malik Vitthal, Laura Poitras, Dominga Sotomayor, David Lowery, Apichatpong Weerasethakul

MOSTRA UM CERTO OLHAR (UN CERTAIN REGARD)

"The Innocents", de Eskil Vogt

"After Yang", de Kogonada

"Delo", de Alexey German Jr

"Bonne Mere", de Hafsia Herzi

"Noche De Fuego", de Tatiana Huezo

*"Lamb", de Vladimar Johansson

*"Un Monde", de Laura Wandel

*"Freda", de Gessica Généus

*"Moneyboys", de CB Yi

"Blue Bayou", de Justin Chon

"Commitment Hasan", de Hasan Semih Kaplanoglu

"Rehana Maryam Noor", de Abdullah Mohammad Saad

"Let There Be Morning", de Eran Kolirin

"Unclenching The Fists", de Kira Kovalenko

*"La Civil", de Ana Mihai

"Women Do Cry", de Mina Mileva", Vesela Kazakova

Os filmes identificados com * são de diretores estreantes e por isso concorrem ao prêmio especial Câmera de Ouro (Camera d'Or) do festival.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade