2 eventos ao vivo

Do meme ao mito: A origem de Slender Man

Conheça tudo sobre a lenda da internet que virou filme da Sony.

22 ago 2018
08h33
  • separator
  • 0
  • comentários

Tudo começou como um desafio, em um dos muitos cantos escuros da internet. É mais do que provável que nem mesmo Victor Surge, pseudônimo de Eric Knudsen, acreditasse que a foto-montagem que criou no dia 10 de junho de 2009 para um concurso de edição de imagens assustadoras viria a se tornar um mito e, posteriormente, uma lenda urbana digna do cinema. No entanto, foi exatamente este o caso da criatura que ficou conhecida como Slender Man, ou o Homem Delgado em tradução livre. Um homem muito alto e muito magro, vestido com um terno preto: uma aparição verdadeiramente espectral digna dos fantasmas do passado, avistados de relance, com o canto do olho, em fotografias antigas ou filmagens danificadas. Mas o que tornou o Slender Man ainda mais perturbador foram dois elementos-chave: o fato de Knudsen ter inserido a criatura como se ela pairasse sobre a cabeça de um grupo de crianças e de ainda ter forjado relatos perfeitos de encontros entre pessoas e o monstro. Daí, foi apenas um passo para que o Slender Man viralizasse de vez. Inspirado nas obras de mestres do terror como Stephen King e H.P. Lovecraft, o Slender Man rapidamente capitalizou sobre as duas tendências do horror: tanto as narrativas mais clássicas, analógicas, por assim dizer; quanto as modernas, digitais. Afinal de contas, por mais que tenha nascido através do Photoshop, sua existência foi desenhada para pré-datar a internet - existem paralelos com o Slender Man na Alemanha do século XVI. Com todo o mistério gerado pela fascinante criatura e contando ainda com a facilidade promulgada pelas ferramentas de edição digitais, o Slender Man foi eleito personagem principal das fabulações de inúmeros usuários mundo afora. Seguindo a deixa de Knudsen, outras pessoas também utilizaram o "Homem Delgado" em suas próprias imagens assustadoras e microcontos de terror. Em pouco tempo, o Slender Man deixou o território mapeado originalmente para habitar outras histórias. E assim como nos mitos de antigamente e nas lendas urbanas, passadas a frente pelas trocas de experiências populares e pelos registros escritos, a criatura protagonista cresceu conforme sua própria mitologia e tomou formas diferentes a cada nova imagem, trama, vídeo caseiro, referência histórica ou adições em geral à lenda original, nascida no fórum Something Awful. Em 2012, três anos após seu surgimento, o Slender Man subiu de nível em termos de popularidade com o lançamento de "Slender: The Eight Pages", jogo online independente que foi baixado por mais de 2 milhões de usuários em seu primeiro mês disponível. A ascensão meteórica anterior também se manteve: não demorou para que o "Homem Delgado" protagonizasse outros games, produzidos por outros desenvolvedores indie e invadisse outras plataformas para além dos PCs, incluindo smartphones e tablets. via GIPHY O fato de não existirem direitos autorais sobre o Slender Man facilitou e muito sua difusão, principalmente quando o personagem ultrapassou a esfera da internet para chegar ao cinema. Nos anos seguintes ao lançamento de "The Eight Pages" e de sua sequência, "The Arrival", inúmeras produções de baixo orçamento, frequentemente apoiadas por campanhas de crowdfunding, entraram em fase de desenvolvimento, sendo posteriormente lançadas. O que nos traz mais diretamente ao vindouro longa de terror da Sony: Slender Man - Pesadelo Sem Rosto. Dirigido por Sylvain White (Os Perdedores, The Americans) e estrelado pela nova queridinha da Netflix, a jovem Joey King (A Barraca do Beijo), o filme narra a história de quatro amigas, habitantes de uma cidade pequena dos Estados Unidos, que entram em contato com a lenda do Slender Man. Aqui, a diferença principal é que o monstro deixa os registros fotográficos e se "moderniza": acreditando ser apenas uma brincadeira ou um boato, as quatro protagonistas decidem invocar a criatura maléfica através de um vídeo na Internet. E é óbvio que não demora para o pior acontecer com o sequestro de Katie (Annalise Basso). Fazendo uso das tecnologias mais recentes e populares entre os jovens, incluindo aplicativos de celular e plataformas de vídeo, Slender Man - Pesadelo Sem Rosto promete trazer mais uma encarnação do monstro à realidade, mais digital e assustador do que nunca. Produzido por James Vanderbilt (Suspiria), Slender Man - Pesadelo Sem Rosto estreia amanhã, dia 23 de agosto, nas telonas brasileiras.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

AdoroCinema
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade