PUBLICIDADE

Site que afirma revelar voto a partir do CPF é falso e perigoso; entenda

Tribunal garante que não é possível saber em quem cada eleitor votou; nem mesmo a Justiça Eleitoral tem acesso a essa informação

12 dez 2022 - 15h08
Compartilhar
Exibir comentários
Site que supostamente revela voto está fora do ar
Site que supostamente revela voto está fora do ar
Foto: Imagem: Marri Nogueira/Agência Senado / Alma Preta

Um site que supostamente revelava o voto dos brasileiros durante as Eleições 2022 e que estaria ligado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ganhou força e viralizou em grupos bolsonaristas no fim de semana. O domínio vejaseuvoto.info era utilizado como uma suposta prova de fraude eleitoral.

Pela falsa história, os usuários precisavam colocar o número do CPF e a plataforma Veja Seu Voto se conectava com uma base aberta para achar o nome da pessoa e ter acesso a supostas informações sobre seu voto.

Na sequência, aparecia: "zona eleitoral oculta por proteção" e "voto em XX no 2º turno".  Acontece que aparece um voto qualquer, já que a página não usa nenhum tipo de informação proveniente da Justiça Eleitoral.

Até a publicação deste texto, o site estava fora do ar — não se sabe se pela quantidade de acessos ou por remoção da Justiça.

O Tribunal Superior Eleitoral reafirma que voto é sigiloso, inviolável e não pode ser vinculado a eleitores; nem mesmo a Justiça Eleitoral identifica em quem o eleitor votou
O Tribunal Superior Eleitoral reafirma que voto é sigiloso, inviolável e não pode ser vinculado a eleitores; nem mesmo a Justiça Eleitoral identifica em quem o eleitor votou
Foto: www.tre-rs.jus.br / Flipar

Fake News

O Tribunal Superior Eleitoral, por meio do verificador Fato ou Boato, desmentiu a notícia neste domingo (11), classificou o conteúdo como falso e ressaltou que o voto é secreto.

“Antes de tudo, é preciso destacar que o voto digitado na urna eletrônica, além de sigiloso, é inviolável, conforme prevê a Constituição Federal. Além disso, não há como vincular a autoria de um voto registrado na urna a um eleitor específico”, escreveram. 

De acordo com o TSE, o site é falso e retorna informações com qualquer número que se insira, mesmo não sendo de CPF válido. Ou seja, qualquer número aleatório que seja digitado, mesmo que não seja o CPF, indicará a mensagem “você votou 13”.

Até mesmo mesmo o filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro teria votado 13, de acordo com o falso site.

Existe uma preocupação com dados sensíveis (como CPF, endereço e informações pessoais) compartilhados com plataformas que não atende aos critérios da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Essas informações, sob domínio de hackers, podem gerar problemas de sigilo ou mesmo permitir que façam compras e empréstimos no nome das pessoas que tiveram dados compartilhados. 

A Justiça Eleitoral alerta para que as pessoas tenham cuidado ao digitar seus dados pessoais, como CPF, título de eleitor ou qualquer outra informação nesse ou em qualquer outro site, pois pode haver risco de uso indevido das informações. 

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade