PUBLICIDADE

Fundo da Renner faz primeiro investimento em startup

Lançado em março, fundo faz aposta na Logstore, startup voltada a melhorar o fluxo de entregas digitais

28 jul 2022 - 12h43
(atualizado às 12h56)
Ver comentários
Publicidade

O fundo de investimento em startups de estágio inicial da Renner, o RX Ventures, acaba de realizar o seu primeiro aporte. Trata-se de um investimento minoritário feito na Logstore, startup voltada a melhorar o fluxo de entregas digitais por meio de estoques de lojas físicas. A rodada de investimentos foi liderada pela Domo Invest, gestora de venture capital, e o investimento do RX Ventures não foi revelado. No entanto, é público que o fundo da varejista de moda tem R$ 155 milhões para aportar em cerca de 10 startups.

A Logstore tem a proposta de ampliar a integração entre o varejo físico e o digital por meio de software como serviço (SaaS, na sigla em inglês). A plataforma da startup fornece recursos para as empresas que buscam realizar vendas com entrega ou retirada a partir de suas lojas e para que possam gerenciar todo o ciclo de vida dos pedidos em uma única solução global. Ela já atende mais de 500 mil pedidos por mês em todo o Brasil e tem clientes como Vivara, Leroy Merlin, Grupo DPSP (Drogaria São Paulo e Drogarias Pacheco) e Grupo Mundial Mix.

Com o auxílio de um roteirizador, as soluções dão mais agilidade ao processo de entrega de pedidos que não usam o estoque dos centros de distribuição. O tempo de separação e embalagem das mercadorias para envio ou retirada pelos clientes é 78% menor do que nos processos convencionais, nos quais os vendedores precisam acessar diferentes sistemas antes de preparar as encomendas.

O diretor de Estratégia e Novos Negócios da Lojas Renner, Guilherme Reichmann, afirma que a companhia tem três maneiras de buscar contato com startups e novos negócios. Um deles é buscar parcerias estratégicas para suprir questões pontuais. Outro é partir para aquisições para resolver problemas ligados mais ao coração do negócio. "O terceiro é o RX Ventures, que não tem o propósito de resolver problemas de curto prazo, mas sim de antecipar tendências e contribuir para achar os futuros vencedores do mercado e ajudar esses empreendedores. Existe a possibilidade dessas investidas contribuírem com o negócio lá na frente, mas não é o foco agora", afirmou ao Broadcast.

Para Marie Timoner, head de Novos Negócios e RX Ventures da Lojas Renner, o ponto alto da primeira investida do fundo não está em "fazer algo que ninguém faz", mas em oferecer uma solução mais simples e mais rápida, uma vez que hoje os varejistas usam mais de um sistema para operar essa logística que usa os estoques das lojas para agilizar entregas do e-commerce.

A decisão de entrar em uma rodada liderada pela Dommo Invest, segundo a Renner, está ligada ao conhecimento que o fundo já tem do mercado de startups. Por outro lado, a participação da varejista traz para a investida a experiência de uma grande empresa do setor.

"O investimento do RX Ventures nos aproxima de um dos principais varejistas da América Latina, além de abrir portas no mercado de moda, um dos maiores segmentos do e-commerce no mundo, e nos permitirá acelerar a estratégia de expandir a tecnologia da Logstore para o mercado da América Latina", afirma o CEO e cofundador da startup, Helson Santos.

Estadão
Publicidade
Publicidade