PUBLICIDADE

Alerta de poluição em Pequim ameaça Superclássico das Américas

11 out 2014 - 06h41

O alerta laranja, o segundo em nível de gravidade, por poluição permanece ativado em Pequim neste sábado, o que obrigou mais de cem fábricas a fecharem ou reduzirem atividades na cidade e pode afetar o Superclássico das Américas entre Brasil e Argentina, marcado para as 21h (horário de Brasília), no Estádio Ninho do Pássaro.

Embora os meteorologistas tenham dito neste sábado que a chuva poderia reduzir os índices de poluição a partir desta noite, a visibilidade em Pequim e outras zonas do norte da China continua sendo pouca. Muitas pessoas optaram por passar o dia livre em casa como consequência da má qualidade do ar.

Seguindo os planos de emergência em caso de poluição prolongada, também foi ordenada uma pausa nas obras em edifícios em construção, e a circulação de veículos com cargas capazes de poluir o ar, como terra, foi proibida.

Seis equipes de inspeção foram enviadas a Pequim, à vizinha Tianjin e à província de Hebei para supervisionar as medidas de combate à poluição.

A baixa qualidade do ar obrigou, por enquanto, a interromper a etapa do Tour de Pequim, do circuito mundial da União Ciclística Internacional (UCI), e ameaça forçar o cancelamento, ou pelo menos reduzir a qualidade, do Superclássico das Américas que argentinos e brasileiros disputarão neste sábado.

O técnico Dunga, já se queixou nos treinamentos de sexta-feira sobre os problemas de saúde que a baixa qualidade do ar poderiam causar aos jogadores.

EFE   
Publicidade