PUBLICIDADE
AO VIVO
Entenda o que pode mudar com a morte do presidente do Irã no Terra Agora

Cientistas criam 'caixa preta' da Terra para registrar o fim da humanidade

A Terra terá uma caixa preta para registrar nossas ações de mudança climática – e ela já começou a "escutar"

16 abr 2024 - 06h55
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Uma caixa de aço gigante e indestrutível foi projetada para ser construída em um afloramento remoto da costa oeste da Tasmânia, para registrar a ação e inação dos líderes politicos ante a mudança climática e servir de lição para as futuras civilizaçoes.
Cientistas criam 'caixa preta' da Terra para registrar o fim da humanidade:

Em uma planície repleta de granito, cercada por montanhas retorcidas, fica uma caixa de aço gigante. Incongruente na paisagem, bem parecido com o monólito negro de "2001: Uma Odisséia no Espaço", sua presença quase alienígena sugere que foi colocado lá intencionalmente.

E se aqueles que a descobrirem conseguirem decifrar as mensagens que ela contém, poderão ter um vislumbre do que causou a queda da civilização que existia antes.

Esta é a caixa preta da Terra.

Trata-se de um monólito de aço de 10 metros por 4 metros por 3 metros que deve ser construído em um afloramento remoto na costa oeste da Tasmânia. A ideia é que o local da Tasmânia possa abrigar a caixa preta para o benefício de uma civilização futura, caso mudanças climáticas catastróficas causem a queda da nossa.

Se isso soar maluco, é importante lembrar que estamos atualmente a caminho de um aquecimento de até 2,7°C neste século. Muitas civilizações e impérios do passado entraram em colapso por muito menos. Então, o que é essa caixa preta? Instalação artística? Experimento acadêmico? Ou outra coisa?

O projeto é totalmente sem fins lucrativos, e o princípio de design orientador é a funcionalidade, de acordo com Jim Curtis da Clemenger BBDO.

"Obviamente, é realmente um conceito poderoso quando você diz a alguém, 'A Terra tem uma caixa preta'. Porque eles ficam tipo, 'Por que ela precisa de uma caixa preta?'", disse Curtis, que está colaborando no projeto com pesquisadores da Universidade da Tasmânia, entre outros. "Mas, antes de mais nada, é uma ferramenta."

A caixa está planejada para ser feita de aço com 7,5 centímetros de espessura, em balanço sobre granito, de acordo com Jonathan Kneebone, cofundador do coletivo artístico Glue Society, que também está envolvido.

"Ela é construída para sobreviver a todos nós", disse ele. "Se o pior acontecer, só porque as redes de energia caírem, essa coisa ainda estará lá."

A caixa será preenchida com uma massa de unidades de armazenamento e terá conectividade com a internet, tudo alimentado por painéis solares no telhado da estrutura. As baterias fornecerão armazenamento de energia reserva.

Quando o sol estiver brilhando, a caixa preta estará baixando dados científicos e um algoritmo estará coletando material relacionado às mudanças climáticas da internet.

De modo geral, ele coletará dois tipos de dados:

• Coletará medições de temperatura da terra e do mar, acidificação dos oceanos, CO2 atmosférico, extinção de espécies, mudanças no uso da terra, além de itens como população humana, gastos militares e consumo de energia.

• Também coletará dados contextuais, como manchetes de jornais, postagens de mídia social e notícias de eventos importantes, como as reuniões de mudança climática da Conferência das Partes (COP).

"A ideia é que, se a Terra entrar em colapso como resultado da mudança climática, este dispositivo de gravação indestrutível estará lá para quem quer que reste para aprender com isso", diz Curtis. "Também existe para responsabilizar os líderes – para garantir que sua ação ou inação seja registrada."

Usando compactação e arquivamento, os desenvolvedores estimam que haverá capacidade suficiente para armazenar dados pelos próximos 30 a 50 anos. Nesse ínterim, eles estão investigando maneiras de expandir essa capacidade e métodos de armazenamento de longo prazo, incluindo inscrições em "placas de aço".

Fonte: ABC Austrália

Assista ao vídeo com o comentário de André Forastieri.

(*) André Forastieri é jornalista e empreendedor, fundador de Homework e da agência de conteúdo e conexão Compasso, e mentor de profissionais e executivos. Saiba mais em andreforastieri.com.br.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade