PUBLICIDADE

Itália recusa pedido de museu alemão para devolução de estátua comprada por Hitler

Atualmente instalada no Museu Nacional Romano, Discobolus Palombara é uma cópia de uma estátua original de bronze do século II e que foi adquirida pelo líder nazista em 1938

3 dez 2023 - 20h49
Compartilhar
Exibir comentários

O ministro da Cultura de Itália está recusando um pedido da Coleção Estatal Alemã de Antiguidades, em Munique, para devolver uma antiga estátua romana que personificava a estética ariana de Hitler, chamando-a de tesouro nacional.

O Discobolus Palombara é uma cópia romana do século II de um original grego em bronze, e que está perdida há muitos anos. Hitler comprou a cópia romana de um italiano em 1938, sob pressão do então ditador da Itália, Benito Mussolini, e contra a vontade do ministro da Educação e das autoridades culturais.

A estátua, descoberta numa vila romana em 1781, foi devolvida à Itália em 1948 como parte de obras obtidas ilegalmente pelos nazistas.

A disputa surgiu quando o diretor do Museu Nacional Romano solicitou que a base de mármore do século XVII da estátua fosse devolvida da coleção de antiguidades do estado de Antikensammlungen. Em vez disso, o museu alemão pediu a devolução do Discobolus Palombara, alegando que ele havia sido transportado ilegalmente para a Itália em 1948, informou o jornal Corriere della Sera na sexta-feira.

O ministro da Cultura da Itália, Gennaro Sangiuliano, expressou dúvidas de que a ministra da Cultura alemã, Claudia Roth, estivesse ciente do pedido da Baviera.

"Eu fiz uma piada: eles terão que passar por cima do meu cadáver", disse o ministro à TV estatal italiana Rai na noite de sábado. Nos seus comentários, ele classificou o pedido alemão para a sua devolução como "inadmissível".

"Esta obra foi obtida de forma fraudulenta pelos nazistas e faz parte do nosso patrimônio nacional", disse Sangiuliano a Rai. Ele expressou esperança de que a base fosse devolvida.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade