PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Asteroide surpresa do tamanho de um carro passa raspando pela Terra nesta quinta

Descoberto recentemente, asteroide 2024 GJ2 faz trajetória inofensiva perto do planeta, segundo Agência Espacial Europeia

11 abr 2024 - 17h45
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Nesta quinta (11), um asteroide descoberto na terça (9) passou raspando pela Terra às 15h30, a uma distância de 12,2 mil quilômetros. Com tamanho aproximado ao de um carro, não representou nenhum risco à Terra.
Trajetória da Terra e do asteroide 2024 GJ2.
Trajetória da Terra e do asteroide 2024 GJ2.
Foto: Nasa

Nesta quinta-feira (11), um asteroide passou raspando pela Terra, aproximadamente às 15h28, mas foi de forma inofensiva. Ele foi descoberto na última terça-feira (9).

O asteroide 2024 GJ2 tem aproximadamente o tamanho de um carro. No dia de sua descoberta, astrônomos calcularam que a rocha espacial teria uma trajetória muito próxima da Terra. 

No total, a distância seria entre 12 mil e 19,3 mil quilômetros, algo próximo de três por cento da distância entre a Terra e a Lua

A Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) afirmou que o 2024 GJ2 mede entre 2,5 e 5 metros. De acordo com a agência, o asteroide teria queimado na atmosfera terrestre, se sua órbita tivesse interceptado a nossa de forma mais direta.

A distância mais próxima em que o asteroide passou pela Terra ocorreu por volta das 15h30, no horário de Brasília.

Agora, o 2024 GJ2 não visitará a Terra até 2093, conforme o centro de coordenação de objetos próximos à Terra da ESA. Mas não tem motivos para preocupação: a rocha espacial não chegará a uma distância tão apertada quanto o fez hoje. 

Os astrônomos estimam que em 2093, o GJ2 vai manter uma distância de até 205.947 quilômetros do planeta, o que significa que estará até 10 vezes mais longe do que a passagem de hoje, e pouco mais da metade da distância entre a Terra e a Lua.

A Nasa catalogou quase 35.000 asteroides próximos à Terra até o momento, porém pouquíssimos deles representem alguma ameaça ao planeta.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade